Um herói por dia

Fonte 09/02/2010 às 14h

  CINQÜENTENÁRIO 

Oh! Que festa maravilhosa, essa comemorativa dos quarenta e nove anos da inauguração de Brasília, a nossa capital.

Vimos muitos eventos tais como a 3ª. Maratona de revezamento, foto oficial com autoridades do governo, cavalgadas originadas de vários cantos do país, imposição da medalha mérito Brasília em vários peitos ufanos, corrida de motocross, jogos de vôlei e beach soccer. Enfim, não faltou atividade nem diversão. Show então tinha para todos os gostos e tribos: Sorriso Maroto, Jota Quest, Xuxa, Jorge e Mateus e até a belíssima Cláudia Leite. isso tudo sem contar com o palco evangélico que durante todo o tempo esteve repleto de atrações maravilhosas. Tudo de primeira qualidade e sem defeito como era esperado pelo público.

O governo foi muito competente no planejamento, organização, implantação e condução da festa que recebeu mais de um milhão e duzentos mil brasileiros e estrangeiros que lá compareceram.

Os atuais organizadores da efeméride já devem está sonhando com a festa do CINQÜENTENÁRIO no próximo ano. Eu também estou sonhando. Penso até que outros pioneiros como eu também gostariam de rever coisas vividas na época da fundação, montadas ali na esplanada, como vejo em meu sonho.

Quem sabe ali na esplanada poderia ser instaladas réplicas das poucas coisas que havia no território de obras da construção da nova capital, tais como, Restaurante Roma, Restaurante Montanhês, Kazebre 13, Bar do Chico, Restaurante 1.080, Boite Night and Day, Igrejinha da Metropolitana, uma vila de casas da candangolândia, da vila Planalto ou da Saturnino de Brito (vila Telebrasília de hoje). Quem sabe até uma versão da loja Pioneira da Borracha, Casa Cairo, Casa sem Nome, Moplan, Itabrás, Hotel Rio de Janeiro e Hotel Buritis, Casa Nova Capital, entre outras congêneres da época. Não me esqueço do Restaurante do GTB, da Rádio Nacional, da TV Brasília, da Loja FOFI, da Loja Paranoá, do mercado da Cidade Livre, das Empresas de ônibus que traziam os trabalhadores candangos de todas as partes do Brasil. Estou falando de saudade.

Fico sonhando e pensando: será que o nosso Governador Arruda, teria coragem de em 21 de abril de 2010, quando Brasília completará 18.262 dias de inaugurada fazer a entrega de 18.262 medalhas da Ordem do Mérito de Brasília para nós, os velhinhos construtores e candangos anônimos? Talvez esse reconhecimento público fosse o ponto mais forte da tão esperada e grandiosa festa do CINQÜENTENÁRIO de Brasília. Será que meu sonho é sonho mesmo ou será pesadelo? Será que os candangos pioneiros também não sonham esse mesmo sonho?

Em 1955, o então candidato a presidente Juscelino Kubstcheck de Oliveira, foi desafiado por eleitor da cidade de Jataí, em Goiás, se construiria a nova capital se eleito fosse. JK a construiu.  Hoje, nós candangos, propomos ao destemido e pujante Governador Arruda a idéia de remontar na esplanada dos Ministérios, um cenário da construção de Brasília, na festa do seu CINQUENTENÁRIO

Adelson Cardoso é analista político, pioneiro e cidadão honorário de Brasília.   05/2009.

 

Fonte 09/02/2010 ás 14h

Compartilhe

Um herói por dia