Turista da Copa gastou o dobro do habitual no Brasil

Fonte Ministério do Turismo 26/08/2014 às 17h
O turista estrangeiro que esteve no Brasil durante o Mundial gastou mais que o dobro do que geralmente gasta quando visita o País, de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). A média de desembolso diário foi de US$ 134. Fora da Copa o valor é US$ 68,94.

Em termos totais, o gasto per capita do estrangeiro durante a Copa foi de pouco mais de US$ 2 mil para um tempo de permanência médio entre 13 a 15 dias. Sem considerar o Mundial, o gasto por pessoa é de US$ 1,1 mil e a permanência média é de 16,5 dias. A renda familiar dos estrangeiros que estiveram na Copa (US$ 6.489) também se mostra 40% superior a do turista tradicional (US$ 1.850).

Na semana passada, o Banco Central divulgou os valores que os turistas estrangeiros deixaram no Brasil no mês de julho: US$ 789 milhões. Somados a junho: US$ 797 milhões, os gastos chegaram a US$ 1,58 bilhão. O valor é 59,7% maior que o mesmo período de 2013 (US$ 993 milhões).

Na lista que compõe os gastos dos estrangeiros da Copa estão despesas com hospedagem, alimentação, transporte interno, compras pessoais, atrativos e passeios, compra de ingressos no País, entre outros. Segundo a pesquisa Fipe, para os visitantes que optaram por acomodações tradicionais como hotel, pousadas ou flats, o item hospedagem representou a maior parte da despesa com 36,2% dos gastos. Já para os que se optaram por ficar em casa de parentes e amigos o maior desembolso foi com alimentação com 30,2% do total.

O levantamento mostra também que houve aumento significativo nas hospedagens em imóveis de aluguel (11,9%), albergues e campings (4,9%) em relação à demanda habitual. A pesquisa com estrangeiros, feita pela FIPE, se baseou 10.513 entrevistas realizadas em 12 aeroportos das cidades-sede e 10 postos de fronteiras terrestres.

O país recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o Mundial, com destaque para os Argentinos (21%), norte-americanos (14,5%), ingleses (6,8), colombianos (6,6%), chilenos (6,4%) entre outros.

Perfil do turista

De acordo com o mesmo levantamento, o turista que veio ao Brasil no período é jovem (25% tem entre 25 e 31 anos), tem alto poder aquisitivo (renda média de US$ 4.760) e elevado índice de desejo do estrangeiro de voltar ao Brasil (95%).

O estudo, realizado com mais de 17 mil pessoas, mostra que, entre estrangeiros e brasileiros, o grau de satisfação com a infraestrutura, serviços turísticos e preços no Brasil foi positivo. A pesquisa mede ainda a intenção de retorno dos estrangeiros, a idade dos torcedores, a renda média e os gastos dos viajantes.

O índice de infraestrutura que teve a melhor avaliação pelos estrangeiros foi a segurança pública (91,9%), seguida dos táxis (90,4%) e do transporte público (90%). No quesito serviços, os maiores destaques positivos foram a hospitalidade (97,4%), diversão noturna (93,4%) e a gastronomia (93,2%).


Ministério do Turismo
Fonte Ministério do Turismo 26/08/2014 ás 17h

Compartilhe

Turista da Copa gastou o dobro do habitual no Brasil