SAMU e UPAs recebem R$ 26,8 milhões do MS

Fonte Agência Saúde - Ascom/MS 05/06/2012 às 22h

Os recursos liberados são para duas Centrais de Regulação, habilitação de 18 ambulâncias e qualificação de seis UPAs. Ao todo, serão beneficiados seis estados

O Ministério da Saúde autorizou novos investimentos na rede Saúde Toda Hora, que oferta à população o acesso integral aos serviços de urgência e emergência. Portarias, publicadas no Diário Oficial da União, habilitam repasse de custeio anual no valor de R$ 4,3 milhões para duas centrais de regulação médica e 18 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Paraíba. Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) dos estados de Pernambuco e Ceará também receberão um incremento financeiro de R$ 22,5 milhões.

Em São Paulo, a Central Regional de Regulação das Urgências do município de Bragança Paulista, receberá custeio anual de R$ 588 mil. O município ainda terá repasse anual de R$ 330 mil e R$ 150 mil, respectivamente, para uma Unidade de Suporte Avançado (USA) e duas Unidades de Suporte Básico (USB). O município Atibaia terá recursos para custear uma USA e uma USB, e os municípios de Bom Jesus dos Perdões, Joanópolis, Pedra Bela, Piracaia, Tuiutí e Vargem também receberão repasses para custeio de uma USB em cada. No total, estão sendo investidos R$ 2,5 milhões na área da saúde do estado de São Paulo.

No Rio de Janeiro, o município de Três Rios receberá recursos de R$ 360 mil para a habilitação da Central Regional Centro Sul Fluminense. Também haverá custeio de uma Unidade de Suporte Avançado e uma Unidade de Suporte Básico do município, o que totalizará investimentos de R$ 840 mil para o estado do Rio de Janeiro.

No Mato Grosso do Sul, os municípios de Terenos, Sidrolândia e Ribas do Rio Pardo, integrantes da Central de Regulação Médica Regional de Campo Grande, foram habilitados a receber o custeio de R$ 150 mil/ano por uma Unidade de Suporte Básico em cada um. O repasse anual para o custeio das ambulâncias no estado será de R$ 450 mil.

Na Paraíba, o município de Aroeiras, que integra a Central Regional de Campina Grande, foi autorizado a receber recursos de custeio para uma USA e uma USB. O investimento anual para o funcionamento das unidades será de R$ 480 mil.

UPA – Em complemento às melhorias no SAMU, as Unidades de Pronto Atendimento de outros dois estados receberão mais recursos financeiros. Em Pernambuco, os municípios de São Lourenço da Mata e Caruaru receberão mais recursos incorporados ao Teto Financeiro Anual de Média e Alta Complexidade. As UPAs Professor Fernando Figueira e Dr. Horácio Florência, das respectivas cidades, contarão com R$ 3 milhões a mais, cada uma, para custeio e manutenção das instalações.

Além dos aumentos nos repasses, outras UPAs foram qualificadas em dois estados. As unidades irão receber mais recursos por terem cumprido uma série de requisitos. No Ceará, a UPA Dr. Alfredo de Abreu Marques, de porte II, localizada no município de Maranguape, irá receber aumento do inventivo financeiro, passando de R$ 2,1 milhões para R$ 3,6 milhões ao ano.

Em Pernambuco, as UPAs Deputado Francisco Julião, do município de Cabo de Santo Agostinho, Gregório Lourenço Bezerra, do município de Olinda, Honorata de Queiroz Galvão, do município de Igarassu, Escritor Paulo Cavalcanti, do município de Caxangá e Geraldo Pinho Alves, do município de Paulista, todas de porte III, também foram qualificadas. O custeio anual dessas unidades passa de R$ 3 milhões para R$ 6 milhões ao ano.

ATENDIMENTO EM REDE – As UPAS 24h estão inseridas na rede Saúde Toda Hora, que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no SUS. A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do SAMU, que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação.

Nas unidades, os pacientes são avaliados de acordo com uma classificação de risco, podendo ser liberados ou permanecer em observação por até 24 horas ou, se necessário, serão removidos para um hospital de referência. No Brasil, 180 UPAs estão em funcionamento e mais 646 unidades já estão habilitadas e seguindo os trâmites para entrarem em funcionamento.

As UPAs são divididas em três tipos, conforme a capacidade de atendimento. As unidades tipo III apresentam estruturas de até 20 leitos e capacidade para atender até 450 pessoas por dia. As do tipo II, com até 12 leitos, recebem até 300 pessoas diariamente, como a unidade de Rio Claro, enquanto a do tipo I, com oito leitos, possui potencial para atender até 150 pacientes por dia.

O SAMU 192 atende o paciente onde ele estiver (na residência, no local de trabalho e na via pública). A equipe treinada, presta atendimento no menor tempo possível, salvando vidas e diminuindo sequelas.

A Unidade de Suporte Básico (USB) é um veículo destinado ao transporte inter-hospitalar de pacientes com risco de vida conhecido e ao atendimento pré-hospitalar de pacientes com risco de vida desconhecido, não classificado com potencial de necessitar de intervenção médica no local ou durante transporte até o serviço de destino.

Já a Unidade de Suporte Avançado (USA) é um veículo destinado ao atendimento e transporte de pacientes de alto risco em emergências pré-hospitalares e/ou de transporte inter-hospitalar que necessitam de cuidados médicos intensivos. Deve contar com os equipamentos médicos necessários para esta função.

Confira as portarias: 495, 505, 1.131, 1.132, 1.133, 1.134, 1.139, 1.140.

 

 

Agência Saúde - Ascom/MS
Fonte Agência Saúde - Ascom/MS 05/06/2012 ás 22h

Compartilhe

SAMU e UPAs recebem R$ 26,8 milhões do MS