Roberto Freire aciona Justiça para que diretora prove acusação de propina no suposto esquema do DF

Fonte Agência Brasil 08/12/2009 às 17h

Citado como um dos possíveis beneficiários do esquema de desvio de recursos públicos do Distrito Federal, o presidente nacional do Partido Popular Socialista (PPS), o ex-deputado federal Roberto Freire, acionou a Justiça para que a diretora comercial da empresa Uni Repro, Nercy Soares Bussamra, prove as acusações contra ele.

Segundo a assessoria do PPS, Freire protocolou ontem (7), na 10ª Vara Cível de Brasília, uma ação de interpelação judicial para que Nercy seja intimada a apresentar, em juízo, provas de que o ex-deputado federal teria recebido propina. 

Em um vídeo gravado e entregue ao Ministério Público pelo ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal, Durval Barbosa, Nercy acusa o partido de chantageá-la, pedindo propina para que a Secretaria de Saúde mantivesse um contrato com a Uni Repro.

Na época da conversa, a secretaria era comandada pelo deputado federal Augusto Carvalho, também do PPS. De acordo com a diretora, parte do dinheiro exigido pelo então secretário adjunto da Secretaria de Saúde e ex-presidente do diretório local do partido, Fernando Antunes, seria destinado a Freire.

Conforme o deputado distrital Chico Leite (PT) revelou à Agência Brasil na última sexta-feira, o contrato para que a Uni Repro prestasse serviços gráficos ao governo do Distrito Federal foi assinado em outubro de 2007 e, em apenas dois anos, elevou os gastos da secretaria dos R$ 235 mil empenhados em 2006 para mais de R$ 14,8 milhões empenhados em 2008. 

O atual secretário, Florêncio Figueiredo Cavalcante, isenta o ex-secretário Augusto Carvalho de qualquer responsabilidade e sugere que o repasse dos serviços à iniciativa privada pode ter ocasionado o aumento dos gastos.

 

 

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 08/12/2009 ás 17h

Compartilhe

Roberto Freire aciona Justiça para que diretora prove acusação de propina no suposto esquema do DF