Projeto recupera água em área rural de Pernambuco

Fonte Caixa Econômica Federal 26/08/2014 às 21h


A agricultora Joselânia Gomes, de 30 anos, moradora do assentamento Amaraji, em Rio Formoso (PE), percebe no dia a dia, em sua pequena propriedade rural, os benefícios do reflorestamento e recuperação de nascentes desenvolvido com o apoio do Fundo Socioambiental (FSA) da Caixa Econômica Federal.

“Antes a gente passava apenas vinte minutos com a bomba d´água (da cisterna) ligada por causa do baixo volume de água. Hoje podemos ficar até seis horas com a bomba ligada”, comemora a agricultora, que mora em área agrícola com cinco nascentes recuperadas pelo projeto.

As ações de reflorestamento que envolvem a propriedade de Joselânia fazem parte do projeto 'Águas do Céu: Famílias Assentadas Protegendo Nascentes e Florestas', que recebeu mais R$ 440 mil do FSA. O projeto foi iniciado em 2012 na área de Rio Formoso.

De acordo com o Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá, responsável pela execução do projeto, a meta inicial do plano de ação é recuperar 24 nascentes, com o plantio de 37 mil mudas de plantas nativas.

“Até o momento, 20 nascentes foram recuperadas com o plantio de 16 mil mudas”, explica a coordenadora técnica pedagógica do Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá, Maria Cristina Aurelino. Segundo ela, a partir de um estudo do solo e posterior limpeza do terreno, é feito o plantio de mudas que, quando crescem, ajudam a água brotar, revitalizando a nascente.

Para executar o trabalho de reflorestamento, o Centro Sabiá conta com o apoio de quatro Jovens Guardiões Ambientais, pessoas da comunidade que participam de oficinas sobre estratégias de recuperação de nascentes e atuam como multiplicadores de informações.

Joselânia Gomes, uma dos Jovens Guardiões Ambientais, explica como é a participação da população no projeto: “o Jovem Guardião visita as famílias que possuem áreas com nascentes e faz um trabalho de assessoramento no plantio de mudas”, conta ela, que recebe R$ 300 mensais do projeto.

Depois da visita às famílias, os Jovens Guardiões elaboram um relatório para a entidade Sabiá e relatam os avanços do reflorestamento no município. “Está visível a melhoria. A qualidade e volume da água aumentaram”, diz a Jovem Guardiã Joselânia.



Caixa Econômica Federal
Fonte Caixa Econômica Federal 26/08/2014 ás 21h

Compartilhe

Projeto recupera água em área rural de Pernambuco