Projeto Florestas de Valor já coletou mais de três mil litros de óleo de copaíba

Fonte Agência Petrobras 28/08/2014 às 21h
Patrocinado pela Petrobras desde dezembro de 2013, o projeto Florestas de Valor divulgou recentemente o balanço do trabalho envolvendo a extração do óleo de copaíba, junto às comunidades quilombolas do município de Oriximiná, no Pará. O resultado mostra que três mil litros e meio dessa matéria-prima já foram comercializados a partir de um trabalho que valoriza o desenvolvimento sustentável dessas comunidades ribeirinhas com forte identidade cultural, na região amazônica do Brasil, além de contribuir com a preservação da floresta.

O óleo, que possui inúmeras propriedades medicinais e também é utilizado na indústria de cosméticos, promove a geração de renda para seis comunidades, desde o final de 2011. Há pouco mais de dez anos, o litro custava em torno de R$ 3. Em 2012, passou a custar R$ 13 e hoje o “copaibeiro” recebe R$ 27 por cada litro extraído.

Outro aspecto importante do projeto é a inserção dos jovens das comunidades quilombolas no processo de extração do óleo das copaibeiras, que representa uma importante renda complementar à entressafra da castanha. Normalmente eles saem em duplas, sob a supervisão dos mais experientes, e permanecem na mata por uma semana para a extração.

O processo consiste em um furo na árvore, com uma espécie de saca-rolhas, até chegar no cerne. O óleo que sai do tronco, é coletado em galões próprios e, posteriormente, a árvore é torneada com o galho de outra árvore, até a próxima extração.

De volta à comunidade quilombola, um representante local recebe o óleo e faz o pagamento no ato do recebimento com recursos de capital de giro. Com o ritmo do trabalho, até o fim deste ano, estima-se que mais 1.500 litros do óleo de copaíba sejam extraídos.
Agência Petrobras
Fonte Agência Petrobras 28/08/2014 ás 21h

Compartilhe

Projeto Florestas de Valor já coletou mais de três mil litros de óleo de copaíba