Professor da UnB é selecionado para encontro com grandes nomes da ciência

Fonte Secretaria de Comunicação da UnB 30/08/2014 às 10h

Professor da UnB é selecionado para encontro com grandes nomes da ciência

Diego Marques foi escolhido para compor grupo de 200 jovens pesquisadores que participará de série de atividades ao lado dos melhores matemáticos e cientistas da computação do mundo.

Entre os dias 21 e 26 de setembro, acontece a 2ª edição do Heidelberg Laureate Forum (HLF) na Alemanha. A reunião anual busca promover o encontro de jovens pesquisadores com os melhores matemáticos e cientistas da computação do mundo.

Eleito membro da Academia Brasileira de Ciências aos 26 anos, o professor do Departamento de Matemática da Universidade de Brasília Diego Marques Ferreira está entre os três brasileiros selecionados para participar dos cinco dias de evento.

Esta é a primeira vez que um pesquisador da UnB participa do HLF. (veja aqui a programação) Marques foi escolhido entre jovens cientistas do mundo inteiro. “Como são apenas duzentas vagas – metade para matemáticos e a outra parte para cientistas da computação – a seleção é rigorosa”, diz Marques. “Mas vale a pena tentar, pois a troca com grandes nomes da ciência sempre faz bem.”

“Para mim, um atrativo extra é a presença de Manjul Bhargava, que atua na mesma área que eu, teoria dos números”, diz. Bhagarva, matemático estadunidense de origem indiana, acaba de ganhar a medalha Fields – considerada por alguns o Nobel da área – há apenas duas semanas. “Espero trocar algumas ideias com ele”, anima-se o professor.

As inscrições para a próxima reunião do HLF começam no mês de novembro. 

Confira abaixo a entrevista com o matemático que fala um pouco mais sobre o encontro e suas expectativas em relação ao evento.

Mariana Costa/UnB Agência
 

O que é o HLF?

O Heidelberg Laureate Forum é um encontro anual de matemáticos e cientistas da computação que está em sua segunda edição. A primeira foi no ano passado. Nele, cientistas líderes, ganhadores dos prêmios mais importantes nessas áreas – medalha Fields, prêmio Abel, Turing e Nevanlinna – se encontram com duzentos jovens pesquisadores selecionados no mundo inteiro para uma semana de palestras, workshops e eventos sociais. A ideia é promover o encontro de gerações.

Quem pode participar?

Estudantes e pesquisadores das áreas de matemática e computação com uma produção de destaque.

Por que o encontro é importante?

No cenário internacional, o HLF é um encontro que merece destaque porque reúne um número expressivo de cientistas de renome. A interação é importante por dois motivos: gera motivação e futuras parcerias.

Como funciona?

Durante a semana, acontecem workshops e um ciclo de palestras ministradas pelos laureados. Além disso, há eventos sociais todos os dias. Entre eles, visitas a centros de pesquisa locais.

O que acha mais relevante destacar sobre o encontro?

Acho que o HLF pode influenciar as futuras gerações de pesquisadores. Algo que também é bacana destacar é o clima que toma conta de Heidelberg com a chegada dos cientistas. Cartazes são espalhados por toda a cidade para informar moradores e turistas sobre o evento e os laureados.

Quantas pessoas participam neste ano e quantas participaram no ano passado?

Trinta e oito laureados e duzentos jovens pesquisadores participaram no ano passado. Nesse ano, há duzentos jovens pesquisadores de 49 países e 28 laureados confirmaram presença até o momento.

É a primeira vez que a UnB participa?

Sim, é a primeira vez. Sei que dois brasileiros participaram no ano passado e nesse ano serão três.

Qual são as suas expectativas?

São muito boas. Sei que vou encontrar alguns matemáticos cujo trabalho já estudei bastante em minhas pesquisas. Isso é motivador. A interação com jovens pesquisadores de vários países também será bastante proveitosa.  

Secretaria de Comunicação da UnB
Fonte Secretaria de Comunicação da UnB 30/08/2014 ás 10h

Compartilhe

Professor da UnB é selecionado para encontro com grandes nomes da ciência