Prefeitura do Rio discute gestão de praias cariocas durante evento paralelo à Rio+20

Fonte Agência Brasil 11/06/2012 às 19h

 

Rio de Janeiro - Preocupada com a poluição das praias cariocas, a prefeitura do Rio de Janeiro, cidade-sede da Conferência das Nações Unidas Sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que terá início na próxima quarta-feira (13), propôs hoje (11) uma parceria com empresas privadas para administrar a orla.

O assunto foi discutido durante o 2° Seminário Científico Internacional de Gestão Compartilhada nas Praias (Gescom), no Forte de Copacabana, na zona do sul da capital fluminense. O evento, paralelo à Rio+20, reúne autoridades governamentais, empresariais e representantes da sociedade civil para discutir a importância da parceria público-privada na gestão de praias.

Durante o encontro, foi lançada também a candidatura da Prainha, em Grumari, na zona oeste da cidade, como praia-piloto do programa Bandeira Azul, que tem o certificado internacional de excelência socioambiental.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, a candidatura da Prainha vai contribuir para que o Brasil possa ter mais uma praia incluída no programa, que já conta com a Praia do Tombo, no Guarujá, em São Paulo. Sobre a questão do investimento para a revitalização da Prainha, o secretário disse que o órgão está negociando uma parceria com uma empresa privada, como ocorreu para a reorganização da Praia de Ipanema.

"Em Ipanema, na questão da Restinga, o setor público entrou com atividades que envolviam custo como, dragar areia, reorganizar os barraqueiros. Então é uma ação que o Poder Público faz rotineiramente, com o sentido de dar um salto, e o Instituto E entra com o trabalho de financiar a produção das mudas", disse.

Para a diretora de uma das empresas que apoiam a iniciativa do governo, Nina Braga, a parceria se enquadra com as metas da Rio+20. "Se a gente consegue que a empresa privada seja atraída por esse tipo de projeto, a gente consegue mostrar que a economia verde é possível e sobretudo desejável”, declarou.

Criado pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE), da Inglaterra, o programa Bandeira Azul identifica praias em todo o mundo que cumpram um conjunto de requisitos de qualidade ambiental. Segundo o secretário André Muniz, somente em Portugal, 300 praias foram certificadas.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 11/06/2012 ás 19h

Compartilhe

Prefeitura do Rio discute gestão de praias cariocas durante evento paralelo à Rio+20