Plano estratégico de segurança para Rio+20 usará 7,4 mil policiais

Fonte Agência Brasil 12/06/2012 às 19h

 

Rio de Janeiro -O plano estratégico da Secretaria de Estado de Segurança do Rio (Seseg) para a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), divulgado hoje (12) pelo governo fluminense, prevê a presença de cerca de 7,4 mil policiais e 400 viaturas por dia espalhados pelas principais ruas e avenidas da cidade. O planejamento reforça o policiamento que será feito em eventos oficiais e paralelos da Rio+20, além de áreas turísticas e de grande concentração de visitantes

Segundo a Secretaria de Segurança, o plano entra em operação amanhã (13) e se estende até dia 23, um dia após o encerramento da Rio+20. Os cerca de 7,4 mil policiais militares que fazem parte da ação estarão divididos em dois turnos, mas outros 390 policiais civis trabalharão nas delegacias e postos avançados da conferência da ONU, no policiamento dos eventos oficiais e paralelos, além das áreas turísticas e de maior concentração dos visitantes.

A comunicação social do governo do Rio de Janeiro informa que a Polícia Civil vai instalar duas delegacias móveis: uma no Riocentro e outra no Aterro do Flamengo, enquanto a Polícia Militar terá quatro postos de Comando e Controle, instalados no Riocentro, no Aterro do Flamengo, na Quinta da Boa Vista e no Pier da Praça Mauá.

O esquema da PM contará ainda com cerca de 400 viaturas, 89 cavalos, 58 motocicletas, 13 cães farejadores e dois helicópteros. Serão usados também dois helicópteros da Polícia Civil, incluindo a aeronave com câmera Flir, que permite captar imagens de longa distância, mesmo no período noturno. Além disso, o Esquadrão Antibombas e o Grupo de Intervenção Tática da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) ficarão de prontidão.

A segurança da a capital fluminense para a Rio+20 envolverá cerca de R$ 17 milhões de investimento da Seseg, compreendendo aproximadamente R$ 12 milhões em compra de cavalos, equipamentos de proteção (para soldados e para cavalos) e armas não letais para os Batalhões de Polícia de Choque (BPChoque) e de Polícia Montada (BPMont), ambas da PM. Outros R$ 5 milhões serão usados para o pagamento do trabalho extra de policiais por meio do regime adicional de serviço (RAS), que será utilizado pela primeira vez.

Coordenada pelo Comando Militar do Leste do Exército (CML), a Polícia Militar, com apoio da Polícia Civil, ficará encarregada da segurança da cidade durante a Rio+20, com foco principal nos eventos paralelos aos que acontecerão no Riocentro. Os palcos principais desses encontros serão o Aterro do Flamengo, o Pier da Praça Mauá, o Parque dos Atletas (onde foi realizado o Rock in Rio) a Quinta da Boa Vista, além de outros locais de realização de grandes shows e manifestações públicas, que receberão atenção especial.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 12/06/2012 ás 19h

Compartilhe

Plano estratégico de segurança para Rio+20 usará 7,4 mil policiais