Pinera discorda de Humala sobre questão levada a Haia

Fonte Ansa flash 07/06/2012 às 21h
SANTIAGO DO CHILE - O presidente do Chile, Sebastián Piñera, discordou de seu homólogo do Peru, Ollanta Humala, que disse recentemente que "juntos" seus países haviam decidido ir ao Tribunal Internacional de Justiça, em Haia, para decidir seus limites marítimos.

Segundo Piñera, esta foi uma decisão do governo peruano. "Respeitamos o direito internacional, temos que honrar nosso compromisso, e é por isso, por esta razão, que nos colocamos de acordo com o presidente Humala de respeitar a Corte de Haia", afirmou.

Ele ainda esclareceu que "foi o ex-presidente peruano, Alan García, quem levou o caso dos limites marítimos a Haia e foi a ex-presidente [chilena], Michelle Bachelet, que, em virtude do Tratado de Bogotá de 1948, iniciou a defesa da posição chilena diante desta Corte".

O mandatário acrescentou que seu governo "continuou essa defesa e já colocou Haia a par dos argumentos jurídicos e dos eventos que sustentam a posição chilena".

Piñera ainda respondeu seu homólogo boliviano, Evo Morales, a respeito da demanda de seu país por uma saída ao mar, dizendo que o tratado assinado pelas nações em 1904 "encontra-se plenamente vigente" e estabelece seus limites com clareza.
Ansa flash
Fonte Ansa flash 07/06/2012 ás 21h

Compartilhe

Pinera discorda de Humala sobre questão levada a Haia