Peru diz que relações com o Chile irão melhorar com posse de Piñera

Fonte Ansa Flash. 25/01/2010 às 14h

O presidente do Conselho de Ministros do Peru, Javier Velásquez Quesquén, considerou hoje que seu país passará a uma etapa "mais intensa e de confiança" nas relações com o Chile quando Sebastián Piñera assumir o poder.

Em declarações à imprensa local, Velásquez também avaliou como "absolutamente inteligente" a postura de Piñera, que ontem disse que uma das metas de seu governo na política externa será "retirar do refrigerador" as relações com o Peru.

Atualmente, Chile e Peru vivem uma tensão diplomática ocasionada pelo processo apresentado por Lima ao Tribunal da Internacional de Justiça, em Haia, no qual reivindica a redefinição dos limites marítimos com Santiago. Nos últimos meses, a crise bilateral foi intensificada em decorrência do caso de um militar peruano, que foi afastado do cargo acusado de vender informações sigilosas ao país vizinho.

Ontem, em entrevista à imprensa chilena, Piñera antecipou que espera melhorar as relações com o governo de Alan García. Segundo ele, as duas nações mantêm uma agenda do passado, "que tende a nos dividir", e outra do futuro, "que tende nos a unir".

"Não vamos congelar toda a relação com o Peru à espera do que será resolvido em Haia", esclareceu o empresário, que foi eleito no segundo turno das presidenciais chilenas, realizado no último dia 17.

"Está chegando uma nova etapa, de uma relação mais intensa e de confiança com o governo do Chile, sem esquecer que, acima de qualquer problema que possa surgir, o mais importante é a relação de Estado [para Estado], que é duradoura e de confiança", manifestou hoje Velásquez.

De acordo com o chefe do gabinete peruano, durante a próxima administração do Chile, as duas nações poderão ainda ampliar suas complementaridades econômicas, já que ambas registram um intercâmbio comercial superior aos US$ 7 bilhões.

Piñera, um dos homens mais ricos do Chile, será o primeiro presidente de direita após o fim da ditadura de Augusto Pinochet (1983-1990). Desde o retorno da democracia, o país tem sido administrado por governos da centro-esquerdista Concertación.

Michelle Bachelet, atual mandatária do país, entregará o cargo a Piñera no próximo dia 11 de março.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 25/01/2010 ás 14h

Compartilhe

Peru diz que relações com o Chile irão melhorar com posse de Piñera