ONU confirma morte de funcionária italiana no Haiti

Fonte Agência Brasil. 02/02/2010 às 8h

A Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) confirmou hoje a morte da italiana Cecilia Corneo, funcionária da ONU que foi encontrada sob os escombros da sede da entidade no país.

Corneo, que tinha 39 anos, nasceu na cidade de Arona, região de Piemonte, e se mudou para o Haiti sete anos atrás para trabalhar no escritório da ONU na capital Porto Príncipe, devastada por um forte terremoto no dia 12 de janeiro.

No momento do tremor, ela participava de uma reunião e não pôde escapar a tempo. Seu corpo será velado nos próximos dias na Itália.

Seu marido, o canadense Patrick Hein, também trabalha na ONU como conselheiro político. Ele estava no mesmo local, mas sobreviveu porque conseguiu sair de seu escritório pela janela. Ainda assim, feriu as duas pernas.

Corneo é a segunda vítima italiana encontrada sob as ruínas da sede das Nações Unidas. No dia 18 de janeiro, o chefe do departamento de operações de paz da instituição, Alain Leroy, confirmou a morte do italiano Guido Galli.

O abalo sísmico que devastou Porto Príncipe foi o mais forte a atingir a região nos últimos 200 anos, marcando 7 graus na escala Richter. Ao menos 170 mil pessoas morreram. 

Agência Brasil.
Fonte Agência Brasil. 02/02/2010 ás 8h

Compartilhe

ONU confirma morte de funcionária italiana no Haiti