Noronha receberá este ano R$ 2,5 milhões em investimentos

Fonte Comunicação ICMBio* 11/03/2013 às 21h

Noronha receberá este ano R$ 2,5 milhões em investimentos

Brasília – Neste ano, o Parque Nacional de Fernando de Noronha, unidade de conservação (UC) gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), no litoral de Pernambuco, receberá investimentos da ordem de R$ 2,5 milhões.

Os recursos serão aplicados na construção do Posto de Informação e Controle (PIC) do Leão, finalização de trilhas, reforma do Centro de Visitantes e implantação do Centro de Exposição Permanente, que trará um pouco da história do parque e informações sobre a fauna e flora. Além disso, os funcionários passarão por reciclagem para melhorar o atendimento aos visitantes.

Tudo isso é resultado das ações integradas entre a gestão do parque e a Econoronha, empresa vencedora da licitação de concessão de serviços de uso público na ilha. Só no ano passado, de acordo com o plano de investimentos na UC, a empresa aplicou R$ 7 milhões em obras e melhorias na unidade de conservação.

Além da estruturação de mirantes, foram construídos 4.500 m2 de trilhas, algumas com acesso para cadirantes, e montados os PICs Sancho, com 145m² de área, e o Sueste, com 154m².

 

A concessão está em vigor desde 2012. Vencida pela Econoronha, a licitação permite à empresa a exploração de atividades de apoio à visitação pública e cobrança de ingressos. No ano passado, foram vendidos 14.700 ingressos pelo novo sistema de cobrança. No total, a Econoronha mantém 61 funcionários trabalhando no parque.

“A parceria com empresas privadas facilita muito o atendimento ao público pois podemos cobrar qualidade nos serviços e principalmente agilidade na resolução de problemas que, a principio, são muito simples para as empresas mas muito complexos para o setor público, pois depende de orçamento e licitações”, explica o chefe do parque, Ricardo Araújo.

O ano de 2012 foi um marco no início das obras de melhoria do parque e cumprimento do cronograma de obras. “Iniciamos a operação nos Postos de Informação e Controle (PIC) em setembro, juntamente com a cobrança do ingresso”, explica.

Segundo Araújo, com o atendimento ao turista a cargo da empresa, a gestão do parque, que continua com o ICMBio, pode agorar se concentrar em outras áreas também prioritárias. “Os maiores beneficiados são os vistantes que têm serviços de qualidade monitorados e acompanhados de perto por nossa equipe”, frisa o chefe.

Para Guy Marcovaldi, chefe do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Tartarugas Marinhas (Tamar), unidade especializada do ICMBio que tem uma base avançada na ilha, as trilhas estruturadas no ano passado, são hoje um dos pontos fortes da visitação no parque. “O trabalho que vem sendo realizado em conjunto (Tamar, parque e empresa) tem sido muito bom e está beneficiando a todos”, frisa Marcovaldi.

Para Pedro Henrique Costa, presidente da Associação de Pousadas de Fernando de Noronha, o trabalho a parceria do parque com a Econoronha tem sido fundamental para a melhoria da gestão e uso da unidade de conservação. “Queremos nos tornar referência no atendimento ao visitante e estamos no caminho certo”, comemora.

 *Com Assessoria de Imprensa da Econoronha.

Comunicação ICMBio*
Fonte Comunicação ICMBio* 11/03/2013 ás 21h

Compartilhe

Noronha receberá este ano R$ 2,5 milhões em investimentos