O seu canal de notícias do Brasil e do Mundo.

      

NBB - Volta por cima

Fonte Liga Nacional de Basquete 30/11/2013 às 10h

NBB - Volta por cima

 

Após sua pior temporada na história, a volta por cima: confira a trajetória do Brasília, campeão da Liga Sul-Americana pela segunda vez

Osimani e Guilherme Giovannoni tiveram participações decisivas no título do Brasília (Samuel Vélez/FIBA Américas)

Osimani e Guilherme Giovannoni tiveram participações decisivas no título do Brasília (Samuel Vélez/FIBA Américas)

A temporada passada foi página virada na história do UniCEUB/BRB/Brasília. Conhecido por ser uma máquina de títulos, o time candango ficou, pela primeira vez em cinco anos, sem levantar nenhum troféu nos campeonatos que disputou, e pior, sequer chegou à nenhuma final. Porém, o esquadrão da capital federal deu a volta por cima e, nesta sexta-feira, voltou a sorrir e soltou o grito de campeão da Liga Sul-Americana 2013.

A mudança de ânimos pelos lados dos brasilienses não foi da noite pro dia. Para voltar a rotina de títulos, renovou com os pilares da equipe (Alex Garcia, Guilherme Giovannoni, Nezinho e Arthur), mas principalmente, trouxe um técnico com sangue de campeão: o argentino Sérgio Hernandez, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 com a seleção da Argentina e tricampeão da Liga Argentina com o Peñarol de Mar del Plata, seu ex-time.

O Brasília ainda trouxe os experientes Martín Osimani, armador uruguaio de 31 anos, que estava no Obras Sanitárias (ARG), e o pivô norte-americano Marcus Goree, de 35 anos, vindo do basquete francês. Dito e feito. Os reforços deram resultado e, logo em seu primeiro campeonato na temporada 2013/2014, a agremiação do Distrito Federal foi campeã da Liga Sul-Americana pela segunda vez.

Em casa, Brasília estreou seus reforços e avançou à fase seguinte com 100% de aproveitamento (Samuel Vélez/FIBA Américas)

Em casa, Brasília estreou seus reforços e avançou à fase seguinte com 100% de aproveitamento (Samuel Vélez/FIBA Américas)

Mesmo em período de adaptação com a filosofia do novo treinador e entrosando com os reforços, os brasilienses estrearam com o pé direito na competição continental e encerraram a primeira etapa na liderança do Grupo A, com vitórias sobre Boca Juniors (ARG), Comunikt (VEN) e Atlético Nacional (BOL), todas diante de sua torcida, no Ginásio da ASCEB, em Brasília (DF), sede da chave.

Na segunda fase, disputada em Montevidéu, no Uruguai, o Brasília encontrou mais dificuldades e conheceu sua primeira derrota na Liga Sul-Americana 2013. Após vencer o tradicional Peñarol de Mar del Plata (ARG), ex-time do técnico Sérgio Hernandez, na primeira rodada, os candangos foram surpreendidos pelo Argentinos de Junín (ARG) e tiveram sua classificação para o Final Four ameaçada.

O Brasília jogou o Final Four sem o ala Alex, contundido (Samuel Vélez/FIBA Américas)

O Brasília jogou o Final Four sem o ala Alex, contundido (Samuel Vélez/FIBA Américas)

Apesar do susto causado pelos argentinos, o time do Distrito Federal confirmou o ingresso ao quadrangular final do campeonato da América do Sul, em primeiro lugar, ao superar por 88 a 83 o anfitrião e posteriormente rival na decisão, Atlético Aguada (URU), também garantido na última etapa da competição ao se beneficiar com a vitória do Peñarol sobre o Argentino de Junín.

Chegou a hora da verdade. Novamente no Palácio Peñarol, em Montevidéu, casa do Aguada, o Final Four teve início e os comandados de Sérgio Hernandez enfrentaram o Boca Juniors no primeiro duelo semifinal, enquanto o outro brasileiro, Paschoalotto/Bauru, teve os donos da casa pela frente.

Com grande atuação dos experientes Nezinho e Guilherme Giovannoni, o Brasília superou o Boca Juniors (ARG), pelo placar de 81 a 69, e se classificou à decisão do torneio continental. Na outra partida, Bauru deixou escapar uma vantagem de 22 pontos e foi superado pelo Aguada, para festa da torcida local.

Grande final, Brasília e Atlético Aguada. As arquibancadas do Palácio Peñarol estavam completamente tomadas e pintadas de verde e vermelho, cores do clube uruguaio, porém,  isto não foi obstáculo para a equipe da capital federal, que mostrou toda sua experiência e venceu a decisão, por 93 a 81.

Mesmo sem poder contar com o a ala Alex, os candangos tiveram uma atuação praticamente impecável. Os reforços Osimani e Goree justificaram o investimento, o trio Nezinho, Guilherme Giovannoni e Arthur mostrou a costumeira categoria e a equipe dominou o duelo decisivo do início ao fim para comemorar seu segundo título da Liga Sul-Americana na história.

Agora, a equipe tentará seu quarto título do NBB na história. Até o momento, os candangos venceram apenas um dos três compromissos realizados na competição nacional. Além disso, a equipe ainda representará o Brasil em outro torneio internacional, a Liga das Américas 2014, que também contará com as participações de Pinheiros/SKY, Flamengo e Unitri/Magazine Luiza.

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 30/11/2013 ás 10h

Compartilhe

NBB - Volta por cima