O seu canal de notícias do Brasil e do Mundo.

      

NBB - Premiado em boa hora

Fonte Liga Nacional de Basquete 30/11/2013 às 10h

 

Perto de seu retorno às quadras após lesão, ala francano Léo Meindl recebe prêmio de Melhor Sexto Homem da última edição do NBB e fala sobre nova fase na carreira

Léo Meindl terminou o NBB5 com média de 9,7 pontos por jogo (João Pires/LNB)

Léo Meindl terminou o NBB5 com média de 9,7 pontos por jogo (João Pires/LNB)

Mesmo estando fora de jogo, se recuperando de séria fratura no escafóide da mão esquerda, o ala do Léo Meindl, do Vivo/Franca, foi premiado. O jovem atleta de 20 anos recebeu o troféu de Melhor Sexto Homem da quinta edição do NBB.

O prêmio de melhor reserva faturado pelo camisa 23 do esquadrão do interior paulista já esteve nas mãos de alguns grandes jogadores, como o experiente armador Nezinho, os também armadores Fred e Paulinho e o ala/armador Vitor Benite. Dentre estes, Léo se tornou o jogador mais jovem da história do NBB a ser nomeado o melhor atleta vindo do banco de reservas, superando a marca de Benite, que levou o troféu para casa quando tinha 21 anos, coincidentemente atuando pelo mesmo Franca.

“Cada jogador tem um papel dentro do seu time e talvez ele cumprindo sua função ele acabe ganhando destaque. Eu acho que eu mereci esse prêmio. Sexto Homem é só uma maneira de falar. Pois eu era um jogador que saia do banco, mas na maioria das vezes eu jogava mais tempo que o jogador titular. Eu levei isso como um ponto positivo, pois eu sabia que o Lula confiava em mim. Não pensei em ser sexto homem, ou jogar mais tempo, só pensei em fazer meu papel no time. Consegui fazer isso bem e acabei ganhando o prêmio de Melhor Sexto Homem”, comentou Léo Meindl.

Após grande desempenho na edição passada do NBB, o jogador partiu atual temporada como um dos principais trunfos no esquema do técnico Lula Ferreira. Porém, sua boa sequência foi interrompida por uma grave fratura no escafóide da mão esquerda, sofrida em uma partida no Campeonato Paulista, contra o Mogi das Cruzes/Helbor, no dia 14 de setembro, que o deixou de fora do restante do Estadual, e consequentemente, do início do campeonato nacional.

“(A lesão) Me chateou demais. Vinha de uma sequência boa. Eu estava super motivado, com moral, jogando bastante tempo, ganhando mais espaço para poder pontuar e marcar mais, e acabei lesionando. Foi meio frustrante. Mas é uma coisa que a gente não escolhe, aconteceu comigo. Mas no fim eu aceitei que foi uma coisa natural e isso fez me dar uma motivação a mais do que eu tinha. Se eu estava com vontade antes agora essa vontade dobrou”, contou o camisa 23 do Franca.

A entrega do troféu de melhor reserva do NBB passado não poderia vir em melhor hora. Bem próximo de finalizar sua recuperação de sua grave lesão na mão esquerda, o jovem jogador está prestes e voltar às quadras. O ala de 20 anos estará presente no banco de reservas na partida deste sábado (30/11), contra o Universo/Goiânia, porém, sua entrada na partida é incerta, mas sua estreia no campeonato nacional pode acontecer na próxima terça-feira (03/12), contra o Brasília, em casa, às 20h.

“Fiquei dez semanas imobilizado, sem poder mexer com bola nem nada, só fazendo trabalho físico. Ninguém quer fazer trabalho físico, é uma coisa muito chata, mas que é necessária. A recuperação está sendo muito boa. Já fiz alguns exames e o osso já está totalmente colado. Estou fazendo reabilitação e fisioterapia todos os dias. Nessa semana comecei a fazer um trabalho com bola já para poder tentar entrar em quadra”, relatou o francano.

Léo é peça chave no esquema de Lula Ferreira e foi o cestinha do Franca nos playoffs do NBB5 (Newton Nogueira/Divulgação)

Léo é peça chave no esquema de Lula Ferreira e foi o cestinha do Franca nos playoffs do NBB5 (Newton Nogueira/Divulgação)

Para chegar a posição de destaque em que se encontra hoje,  o atleta passou por um processo de evolução considerado bem rápido. Ainda saindo da categoria juvenil, na temporada 2011/2012, Léo Meindl não tinha muito tempo de quadra na equipe adulta do Franca, na época treinada pelo técnico Hélio Rubens. Com a chegada de Lula Ferreira ao comando do time e o novo projeto de renovação da equipe, o camisa 23 começou a ter tempo de quadra, podendo, assim, mostrar todo seu potencial.

O sucesso no NBB foi notado por ninguém menos que o argentino Rubén Magnano, técnico da Seleção Brasileira Principal, que percebeu o talento do atleta e o convocou para a Seleção Brasileira de Novos, novo grupo formado por apenas jovens jogadores, de até 24 anos. Para dar mais bagagem às promessas do basquete brasileiro, o treinador promoveu a participação da garotada verde-amarela em dois torneios internacionais, um deles o tradicional Universíade, realizado em Kazan, na Rússia, onde Léo Meindl teve grande atuação e foi um dos destaques do Brasil.

Após despontar como principal jogador da garotada brasileira nos torneios internacionais, o ala de 2,00m chamado por Rubén Magnano para fazer parte do grupo da Seleção Principal, que estava em fase de preparação para a Copa América 2013. Léo chegou a disputar diversos amistosos e torneios preparatórios, dentro e fora do país. Nos momentos finais da fase de treinamentos, o técnico argentino optou por cortá-lo do grupo que viajou para a Venezuela, fato que não desanimou o jovem jogador, e pelo contrário, só o motivou a evoluir ainda mais para continuar marcando presença nas listas de Magnano.

“Foi a melhor experiência possível. Acabei sendo cortado no final, mas acabei ficando um longo período treinando lá. Treinei com jogadores muito mais experientes que eu, mais fortes fisicamente. Foi muito produtivo. Com essas experiências diferentes você acaba tendo uma visão diferente de como é o jogo, dos caminhos que você tem que fazer, as coisas que você tem que fazer por fora, treinos a parte. Você percebe que se não fizer isso você não consegue estar lá. Quero continuar evoluindo para estar lá sempre”, ressaltou o ala de 20 anos.

A atuação de Léo Meindl no Universíade fez o técnico Rubén Magnano o convocar para a Seleção Principal (Wander Roberto/Inovafoto)

A atuação de Léo Meindl no Universíade fez o técnico Rubén Magnano o convocar para a Seleção Principal (Wander Roberto/Inovafoto)

Um ano se passou, um ano a mais de vida, um ano a mais de basquete. Para a sexta edição do maior campeonato do país, o elenco da agremiação da Capital do Basquete está mais encorpada, com um grupo mais homogêneo e um pouco mais experiente do que o que terminou a edição passada do maior campeonato do país na quinta colocação.

Com a vinda de alguns reforços, como o pivô Paulão Prestes e os norte-americanos Chris Hayes, cestinha da equipe no Campeonato Paulista 2013, e Eddie Basden, que já vestiu a camisa francana na temporada 2011/2012, Léo acredita na força do Franca Basquetebol Clube e crê que o time comandado por Lula Ferreira é capaz de alçar voos bem altos na sexta edição do NBB.

“Começamos a temporada passada com alguns jogadores na Seleção, outros lesionados, nosso time estava um pouco desfalcado. Mas conseguimos fazer um bom campeonato boa dentro do limite que a gente tinha. Tínhamos poucos jogadores, pouco revezamento e acabamos usamos bastante os juvenis, que responderam muito bem. Esse ano nosso NBB vai ser bem melhor do que o ano passado, tenho certeza disso. Estamos trabalhando firme. Espero que o ano seja o melhor possível, sem lesões, e que o nosso time esteja completo até o fim, porque se continuarmos assim seremos um dos favoritos ao título”, concluiu Léo Meindl.

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 30/11/2013 ás 10h

Compartilhe

NBB - Premiado em boa hora