Na Bolívia, Chávez ressalta luta da Am.Latina contra o neoliberalismo

Fonte Ansa Flash. 22/01/2010 às 11h

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou ontem, ao chegar à Bolívia, que este país é "um exemplo de que os povos da América Latina despertaram da longa noite neoliberal".

Chávez fez a declaração pouco depois de aterrissar no aeroporto internacional de El Alto, próximo a La Paz, onde acompanhará a cerimônia oficial de posse de Evo Morales, que hoje inicia o seu segundo mandato após ter sido reeleito na votação de dezembro passado.

De acordo com Agência Bolivariana de Notícias (ABN), Chávez também ressaltou o "histórico apoio" de 64% da população a Morales, um mandatário que "finalmente" conseguiu direcionar o país a um processo de mudanças e transformações sociais.

Na tarde de ontem, Morales participou de uma cerimônia indígena, na qual foi declarado "líder e guia espiritual" da Bolívia.

Em discurso, pronunciado em três idiomas tradicionais [aymara, quéchua e espanhol], o presidente boliviano afirmou que nas ruínas de Tiawanaku -- local escolhido para a celebração indígena -- nasce "uma luz de esperança para o povo boliviano e para a humanidade".

Morales fez também um agradecimento aos seus ancestrais e enfatizou que os "os povos do mundo" devem ficar "sempre em pé e nunca de joelhos diante do capitalismo", argumentando que esta foi a luta dos antepassados dos latino-americanos.

Hoje, a cerimônia está prevista para as 12h locais (14h no horário de Brasília) na Assembleia Legislativa Plurinacional, órgão que substituiu o Congresso e que também foi formado nas últimas eleições.

Eleito pela primeira vez em 2005, Morales iniciou em 2006 o seu primeiro mandato, durante o qual promoveu um processo de refundação do Estado boliviano -- com a formulação e aprovação de uma nova Carta Magna, em vigor desde fevereiro de 2009.

Em sua segunda gestão, com maioria no Legislativo, o mandatário poderá colocar em prática grande parte de suas propostas, com a provável aprovação de leis que permitirão sua gestão. Entre seus próximos grandes desafios estão a diminuição da pobreza e a vitória nas eleições regionais, programadas para o dia 4 de abril.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 22/01/2010 ás 11h

Compartilhe

Na Bolívia, Chávez ressalta luta da Am.Latina contra o neoliberalismo