MZM aposta em apartamentos econômicos e prevê VGV de 176 milhões para o 2º semestre

Fonte Ato.Z Comunicação 31/08/2014 às 11h
Mesmo com o mercado desacelerado, lançamentos no ABC e em Itaquera são as apostas da Construtora e Incorporadora para impulsionar as vendas em um período delicado de reestruturação imobiliária

“As Construtoras e Incorporadoras precisam se atentar aos nuances do mercado para balancear a oferta e a demanda. O momento pede por imóveis de ticket menor porque existe a possiblidade do consumidor assumir um financiamento sem risco e com retorno positivo”, destaca Francisco Diogo Magnani, presidente da MZM, Incorporadora e Construtora, que atua há 17 anos na região metropolitana de São Paulo.

Com previsão de três lançamentos para o 2º semestre, a MZM foca em empreendimentos econômicos para driblar a desaceleração que o merc. imobiliário registrou durante o 1º período. “É um momento de reestruturação do mercado, de ajuste. É normal que após um período de aceleração, os preços se estabilizem”, explica o presidente.

Atestando a análise do executivo, a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) prevê que as concessões de empréstimos imobiliários, com recursos das cadernetas de poupança, se recuperem no segundo semestre, fechando o ano em alta de 15%, o que significará a liberação de R$ 125,6 bilhões.

E é neste cenário otimista que a MZM vai apostar no lançamento, ainda este ano, de residenciais de 2 e 3 dormitórios nas cidades de Mauá e Santo André, no ABC Paulista, além de Itaquera (SP), com previsão de VGV de R$ 176 milhões. “Itaquera é uma região que, mesmo após o ‘boom’ da Copa, apresenta um grande potencial de exploração devido à predominância da classe C, que hoje tem maior poder de compra e opta por unidades econômicas. Só na região, o VGV previsto é de R$ 96 milhões”, conta Magnani.

Já nas cidades do Grande ABC, as vendas tendem a serem impulsionadas por moradores que necessitam de facilidade de acesso à capital paulista para se deslocarem ao trabalho ou universidades. Seguindo uma tendência, a sociedade busca por apartamentos, na maioria das vezes, de 2 a 3 dormitórios devido à nova configuração das famílias, que hoje são compostas por casais sem filhos, pessoas morando sozinhas, três gerações sob o mesmo teto, casais homossexuais, mães sozinhas com filhos, pais sozinhos com filhos, amigos morando juntos, netos com avós, irmãos e irmãs.

“Este tipo de imóvel ainda é foco das compras, afinal, há possibilidade no aumento da renda familiar brasileira, fortalecida com os baixos níveis de desemprego. A taxa de inadimplência baixa do setor também é outro fator que estimula o aceleramento gradativo do mercado”, completa o presidente.



Sobre a MZM Incorporadora e Construtora:

Criada em 1996, a MZM Incorporadora e Construtora atua em diferentes segmentos e tem como principal característica acompanhar novas tendências e tecnologia com a finalidade de produzir unidades de qualidade a preços competitivos. Possui no portfólio a construção de milhares de unidades residenciais, comerciais, agências bancárias, supermercados, shoppings centers, instituições de ensino e prédios de órgãos públicos que juntas somam mais de 2.000.000 m2 de área construída, além de novos projetos em desenvolvimento. www.mzm.com.br


Ato.Z Comunicação
Fonte Ato.Z Comunicação 31/08/2014 ás 11h

Compartilhe

MZM aposta em apartamentos econômicos e prevê VGV de 176 milhões para o 2º semestre