Município do Amazonas registra surto de doença de Chagas

Fonte Agência Brasil. 11/01/2010 às 16h

O governo do Amazonas confirmou hoje (11) que o município de Santa Isabel do Rio Negro (localizado a 630 quilômetros de Manaus) registra surto de doença de Chagas. De acordo com o secretário adjunto do interior, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Evandro Melo, 12 pessoas foram contaminadas após ingestão de açaí. O alimento foi produzido em condições sanitárias inadequadas e contaminado pelo barbeiro, inseto transmissor da doença.

“Os casos foram diagnosticados no último dia 4. Tratam-se de oito adultos e quatro crianças, que já estão bem e fora de perigo, mas que precisarão ser acompanhadas pelos próximos cinco anos para impedir que a doença chegue a uma fase crônica e afete o coração desses pacientes”, explicou Melo.

Ainda segundo Evandro Melo, o consumo de açaí é grande no município e são várias as famílias que trabalham com o produto. “Vamos iniciar um trabalho de orientação nos locais de produção de açaí para que eles possam continuar produzindo, mas sem riscos de contaminação”, acrescentou.

Além de Santa Isabel do Rio Negro, o município de Barcelos, que também fica no Norte do Amazonas, possui registros da doença. Segundo a Susam, algumas pessoas foram contaminadas pela doença durante trabalho de coleta de piaçaba - espécie de palmeira, cujas fibras são utilizadas na confecção de vassouras e escovas.

“O barbeiro costuma ser encontrado nas palmeiras de piaçaba. O mais importante agora é orientar sobre contaminação acidental na coleta de piaçaba em Barcelos e sobre a necessidade dos cuidados para fazer açaí e evitar a contaminação especialmente em Santa Isabel”, disse.

Em 2007, o Amazonas registrou um surto de transmissão de doença de Chagas também por açaí. Na ocasião foram registrados 46 casos sem óbitos.

A tripanossomíase americana, mais conhecida como doença ou mal de Chagas, é a infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e é transmitida pelo barbeiro. A doença apresenta uma fase aguda, que pode ser identificada ou não, e com tendência à evolução para formas crônicas (indeterminada, cardíaca, digestiva), caso não seja tratada de forma precoce, com medicamento específico. O inseto tem a mata como ambiente natural
 

Agência Brasil.
Fonte Agência Brasil. 11/01/2010 ás 16h

Compartilhe

Município do Amazonas registra surto de doença de Chagas