Moradia Universitária recebe última audiência sobre criação da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis

Fonte UFMG 30/08/2014 às 11h
O último debate da série de audiências públicas que está traçando as diretrizes para a criação da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis da UFMG será realizado neste sábado, 30, às 17h, no salão de convivência da Moradia Universitária Ouro Preto 1 (av. Fleming, 374, Bairro Ouro Preto, em Belo Horizonte).

Segundo a comissão responsável pelo projeto de criação da Pró-reitoria – formada por cinco estudantes, quatro professores e uma servidora técnica –, o objetivo de realizar audiência na Moradia é ouvir estudantes que não conseguiriam permanecer na Universidade sem as políticas de habitação, alimentação, material didático e apoio pedagógico.

“Trazer a discussão para a Moradia é importante porque nós, moradores, somos as pessoas que mais têm noção do que funciona ou não em termos de assistência estudantil, já que dependemos quase que exclusivamente dela”, argumenta a estudante de Letras Bruna Jacob, que integra a comissão como representante da Moradia.

De acordo com ela, após a apresentação de um panorama das políticas de assistência, serão discutidas questões específicas do Programa de Moradia, como critérios de acesso, falta de vagas e a situação de alunas que são ou serão mães.

A importância de discutir assistência estudantil com seus beneficiários foi enfatizada pelo professor Tarcísio Mauro Vago nas audiências anteriores. Assessor especial de Assuntos Estudantis e presidente da comissão de criação da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis, Tarcísio argumenta que a falta de iniciativas adequadas para receber estudantes que têm dificuldade de se manter na Universidade aumenta o risco de evasão e, muitas vezes, impede até mesmo o ingresso.

Atualmente a Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump), responsável por gerir a assistência estudantil da UFMG, atende cerca de 6 mil alunos, metade dos quais precisa de moradia.

Moradia
O Programa Permanente de Moradia Universitária foi instituído em 1997 para oferecer habitação de qualidade a estudantes provenientes de outras localidades e acolher intercambistas, professores, funcionários e visitantes de outras instituições.

O programa oferece 740 vagas: 108 no Bairro Universitário, em Montes Claros, e 632 em duas unidades no Bairro Ouro Preto, em Belo Horizonte.

Está sendo construída uma quarta unidade, também na Avenida Fleming, que deverá abrigar 386 novos moradores. A conclusão da obra está prevista para dezembro de 2015.

A Pró-reitoria
A proposta de criação da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis inclui três pilares: ações afirmativas, assistência estudantil e fomento ao protagonismo do estudante na Universidade, por meio de produção artística e intelectual. O projeto inclui ainda a criação de uma Câmara de Assuntos Estudantis como órgão máximo de deliberação da Pró-reitoria.

Para definir as diretrizes de criação da Pró-reitoria foram planejadas sete audiências públicas: duas na Praça de Serviços do campus Pampulha, uma na Faculdade de Medicina, uma na Faculdade de Direito, uma no Instituto de ciências Agrárias em Montes Claros, uma na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) e uma na Moradia Universitária Ouro Preto.

No mês de novembro, está prevista a realização de seminário no qual serão aprofundadas as propostas apresentadas nas audiências públicas. Sugestões para o projeto podem ser enviadas para o e-mail [email protected]

Saiba mais sobre a criação da nova Pró-reitoria em matéria veiculada no Boletim UFMG.
UFMG
Fonte UFMG 30/08/2014 ás 11h

Compartilhe

Moradia Universitária recebe última audiência sobre criação da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis