Ministros discutem presente e futuro de parceria entre Brasil e Finlândia

Fonte Ascom do MCTI 12/03/2013 às 8h
O ministro Marco Antonio Raupp recebeu nesta segunda-feira (11) delegação liderada pelo ministro da Economia da Finlândia, Jan Vapaavuori, para discutir iniciativas em curso e o futuro da cooperação bilateral em ciência, tecnologia e inovação. Formado por diplomatas, empresários e gestores de instituições públicas, o grupo deu sequência a tratativas estabelecidas em fevereiro de 2012, quando o primeiro-ministro finlandês, Jyrki Katainen, encontrou-se com o próprio Raupp e com a presidenta Dilma Rousseff.

 

“Estamos satisfeitos em podermos avançar na discussão de possibilidades de cooperação”, declarou o titular da pasta da Ciência, Tecnologia e Inovação. Em agosto passado, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e a Academia da Finlândia (AKA) lançaram a Chamada Pública 30/2012, para apoiar projetos conjuntos em energias renováveis – apontadas por Vapaavuori como o “foco da cooperação”.

Representado na reunião por seu presidente, Glaucius Oliva, e seu vice-presidente, Manoel Barral, o CNPq contribui ainda para fortalecer a parceria por meio do programa Ciência sem Fronteiras. Até o último mês, 42 estudantes brasileiros receberam bolsas para a Finlândia, com 28 deles já no país nórdico, em cursos relacionados às áreas de biotecnologia, indústria criativa, produção agrícola sustentável e tecnologias da informação, entre outras.

O número deve aumentar após o lançamento da Chamada Pública 142/2013, que seleciona, até 5 de abril, bolsistas para graduação-sanduíche em instituições de ensino superior coordenadas pelo Centro de Mobilidade Internacional (Cimo, na sigla em inglês). Para orientar os candidatos, a instituição finlandesa criou um hotsite com informações do programa.

Delegação

A cooperação rendeu uma missão de representes do governo federal e da iniciativa privada à Finlândia, no fim do mês passado. Chefiada pelo secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Alvaro Prata, a delegação participou de um seminário para dar impulso à cooperação bilateral em ciência, tecnologia e inovação, sobretudo com vistas ao intercâmbio de experiências nas áreas de inovação tecnológica e industrial.

Prata relatou a “curta e intensa experiência” em terras finlandesas, onde o grupo visitou universidades, institutos, agências e indústrias. “Deveríamos organizar um segundo seminário, só que no Brasil”, propôs o secretário. Barral, do CNPq, e o chefe da Divisão de Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores, Ademar Seabra, integraram a comitiva e, no encontro desta terça, ajudaram a mapear as discussões travadas durante a viagem.

A delegação estrangeira mencionou, ainda, a FinNode, rede global de organizações finlandesas de inovação, encarregada se servir como terminal de acesso para empresas internacionais. A organização já opera nos mercados de China, Estados Unidos, Índia, Japão e Rússia, e tem o Brasil como prioridade.

Também compareceu ao encontro com a comitiva do país nórdico o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre.

 

Ascom do MCTI
Fonte Ascom do MCTI 12/03/2013 ás 8h

Compartilhe

Ministros discutem presente e futuro de parceria entre Brasil e Finlândia