Ministro destaca valorização do emprego, do salário e da capacitação

Fonte Ministério do Trabalho e Emprego 31/08/2014 às 19h
"O aumento real do salário mínimo nos últimos dez anos foi de 82%, esse reajuste balizou os acordos coletivos em todo o País e precisa ter continuidade", destacou o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, nesta sexta-feira (29).

A declaração foi concedida durante encontros das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (Cipas) das categorias dos químicos e metalúrgicos, no município de Praia Grande (SP).

De acordo com o ministro, entre as saídas para a continuidade da elevação dos salários e da geração de empregos - na situação de Pleno Emprego que o país vive - estão a qualificação do trabalhador e a formalização do trabalho.

O ministro acrescentou que as políticas do governo elevaram a formalização do emprego, porém, "esse avanço não pode ser aceito como definitivo", continuou.

Para Manoel Dias, o Brasil ainda conta com pelo menos 14 milhões de trabalhadores na informalidade "e é por isso que o Ministério do Trabalho está investindo em um grande programa de combate à informalidade, que tem como meta aumentar a formalização em pelo menos 10% no prazo de um ano", acrescentou.

Manoel Dias também lembrou da importância do Pronatec nesse processo e da criação da Universidade do Trabalhador, que está sendo implantada pelo MTE com foco na qualificação profissional.

"A educação é fundamental nesse processo e nós teremos recursos para isso, graças a mudança que foi provida pelo governo na partilha dos royalties do petróleo", complementou.


Ministério do Trabalho e Emprego
Fonte Ministério do Trabalho e Emprego 31/08/2014 ás 19h

Compartilhe

Ministro destaca valorização do emprego, do salário e da capacitação