Ministério do Meio Ambiente orienta formadores de agentes ambientais

Fonte Ministério do Meio Ambiente 04/09/2014 às 9h


O Ministério do Meio Ambiente iniciou, nesta quarta-feira (3), oficina para capacitação de profissionais de 11 instituições responsáveis pela formação de Agentes Populares de Educação Ambiental na Agricultura Familiar, que tiveram projetos aprovados para financiamento pelo Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA).

Participam do encontro as equipes técnicas do MMA que nos próximos dois anos vão apoiar o desenvolvimento das ações, que serão realizadas em todas as regiões do País.

Durante uma semana, os participantes serão instruídos a respeito dos resultados esperados e sobre as exigências para a prestação de contas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Sincov) e Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi).

Os participantes terão informações como agroecologia, produção orgânica, comercialização e até orientações sobre regularização de áreas de preservação ambiental. O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) é uma das instituições que vão desenvolver essa tarefa.

“O diferencial de nosso projeto é compartilhar o conhecimento científico com os agricultores familiares, que já têm também profundo conhecimento tradicional sobre a agricultura”, disse a coordenadora de Tecnologia Social do Inpa, Denise Gutierrez.

O diretor do Departamento de Educação Ambiental, Nilo Diniz, lembrou que o Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar (PEAAF) foi criado a partir reivindicações do Grito da Terra, movimento de trabalhadores do campo. “A adesão tem sido muito grande, e é um indicador de que o Ministério do Meio Ambiente está atendendo uma necessidade histórica.”

Teoria e prática

As instituições foram selecionadas por meio de edital publicado em conjunto pelos Departamentos de Educação Ambiental e Desenvolvimento Rural Sustentável. A formação dos agentes terá 120 horas. Dará prioridade à juventude rural, aos agricultores e agricultoras, agentes comunitários e agentes públicos, a partir dos 16 anos, com ensino fundamental completo. Cerca de 2 mil agentes serão formados, com conhecimentos práticos e teóricos.

“A experiência demonstra que quanto mais organizados os grupos e mais informações disponíveis, mais chances de sucesso os projetos têm”, comentou a chefe de gabinete da Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável, Roseli de Andrade, durante a abertura da oficina.

Resultados positivos

A diretora do Fundo Nacional do Meio Ambiente, Ana Beatriz, ressaltou a importância das equipes do MMA que acompanharão as instituições responsáveis pela formação dos agentes de educação ambiental. Ela frisou que esse apoio vai contribuir especialmente para que os projetos cheguem ao final com resultados positivos, inclusive no que se refere à prestação de contas.



Ministério do Meio Ambiente
Fonte Ministério do Meio Ambiente 04/09/2014 ás 9h

Compartilhe

Ministério do Meio Ambiente orienta formadores de agentes ambientais