México tem 25 mil corpos ainda sem identificação

Fonte Ansa flash 10/06/2012 às 22h
CIDADE DO MÉXICO - Ao menos 25 mil corpos vítimas da violência que abate o México desde 2006 e enviados a uma vala comum ainda não foram identificados, segundo um relatório divulgado hoje.

O documento, da Procuradoria Geral da República, também mostra que os estados onde mais se registrou homicídios entre dezembro de 2006, quando Felipe Calderón assumiu a Presidência e declarou guerra ao narcotráfico, até setembro de 2011, localizam-se principalmente no norte do país.

Em Chihuahua, foram registrados 12.439 casos; em Sinaloa, 5.487; em Guerrero, 4.293; no Estado do México, 2.118; em Tamaulipas, 2.583; em Michoacán, 2.295; em Nuevo Leon; 2.104; em Coahuila, 1.211; em Durango, 2.601; em Baja Califórnia, 2.275.

Nesse período, foram contabilizados oficialmente 47.515 assassinatos, dos quais 5 mil eram militares. No entanto, contagens não-oficiais indicam que o número de vítimas fatais esteja acima dos 80 mil.

De acordo com o jornal mexicano La Jornada, "não se investigam nem 30% dos casos" nas procuradorias locais. O nível de identificação dos corpos nelas oscila entre três e quatro a cada dez cadáveres encontrados.

Fones citadas pelo jornal afirmaram que um dos grandes problemas que as procuradorias locais encontram para identificar os corpos é a falta de infraestrutura e de recursos, já que o exame genético completo custa de 15 mil a 20 mil pesos (cerca de R$ 2,1 mil a R$ 2,9 mil).
Ansa flash
Fonte Ansa flash 10/06/2012 ás 22h

Compartilhe

México tem 25 mil corpos ainda sem identificação