Mau tempo deixa a Itália em alerta e afeta transportes

Fonte Ansa Flash 22/12/2009 às 16h

O frio e a neve que se abateram sobre a Europa há algumas semanas estão provocando problemas no transporte aéreo, ferroviário e rodoviário da Itália, em particular no norte, onde as escolas permanecem fechadas e as autoridades estão em alerta.

As regiões italianas mais afetadas são Piemonte, Lombardia, Vêneto, Trentino Alto Ádige, Friuli-Veneza Giulia e Emilia-Romana.

A cidade de Bérgamo, nas proximidades de Milão, amanheceu coberta por uma camada de 30 centímetros de neve.
 
A Defesa Civil recomendou à população, principalmente a quem mora no centro e no norte da Itália, usar carros particulares somente em caso de emergência por causa do estado das estradas e autopistas. A melhor opção é o transporte coletivo, que em Milão, por exemplo, funciona normalmente.

"O apelo para usar mais os meios públicos e menos os privados continua porque é esperada uma nova onda de neve à noite", explicou o ministro da Defesa, Ignazio La Russa.

Em uma entrevista coletiva realizada hoje em Roma, La Russa anunciou que o número de militares que estarão em Milão para combater as consequências do mau tempo pode chegar a até 1.200 homens, que trabalhariam em turnos.

O Malpensa, aeroporto milanês mais importante, permaneceu fechado nesta terça-feira até 13h30 locais (10h30 no horário de Brasília). O de Linate, também na cidade, teve problemas por causa do cancelamento de voos da companhia Alitalia, que respondem a 75% do total de trajetos. Com isso, centenas de pessoas passaram a noite no terminal à espera de uma definição.

Os aeroportos de Gênova e Verona estão fechados por causa do gelo acumulado nas pistas. O serviço aéreo também foi afetado em Turim e Bolonha. Em Roma, na região central, os voos sofreram alterações em consequência dos cancelamentos nos demais aeroportos nacionais e europeus.

Entre 5% e 6% das viagens de trem previstas para hoje foram suspensas. Em Veneza, as autoridades anunciaram que as águas subirão 1,4 metro acima do nível do mar às 4h da madrugada, no fenômeno conhecido como "água alta".

A previsão anterior era de que as águas subiriam 1,3 metro. Com o número, a maré é classificada como "excepcional", sexto nível de uma escala de seis valores. Cerca de 54% da superfície de Veneza será afetada.

Na Sicília, ilha situada ao sul do continente, fortes rajadas de vento atingiram 70 km por hora e provocaram o tombamento de dois grandes caminhões em uma estrada. 

Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 22/12/2009 ás 16h

Compartilhe

Mau tempo deixa a Itália em alerta e afeta transportes