Matteo Renzi quer revolução na educação em um ano

Fonte ANSA 03/09/2014 às 8h

Premier lançou hoje programa de mudanças no sistema educacional

03 Setembro, 08:24•ROMA•ZGT

(ANSA) - Mudar a educação na Itália em um ano. Essa é a principal proposta do primeiro-ministro, Matteo Renzi, para o sistema educacional no país. O premier lançou nesta quarta-feira (03) o programa "La Buona Scuola" (A Boa Escola) com as diretrizes para mudanças que vão desde a grade curricular à escolha dos professores para as instituições.



"Temos um ano para revolucionar a escola italiana. Será belíssimo escutar a voz de todos porque a escola não é de um ministro ou do presidente. Peço uma mão de vocês: os dias que nos esperam serão maravilhosos, não os desperdicemos", falou o premier ao apresentar o programa.



A ideia da reforma é contratar 150 mil professores através de concursos públicos e acabar com os "professores suplentes". Com isso, o governo quer assegurar a "continuidade didática".



O governo quer também impor o ensino técnico obrigatório nos últimos três anos de estudos, no mínimo 200 horas, para melhorar as chances dos jovens conseguirem emprego assim que se formam.



Outra ideia é atrair investimentos de empresas, fundações e cidadãos comuns para ajudar na formação técnica dos jovens. Quem contribui, terá descontos tributários e incentivos fiscais.



Renzi também afirmou que o país fará em 2015 um concurso para 40 mil vagas nas escolas para o triênio 2016-2019 para "oferecer uma real oportunidade para todos aqueles que querem ensinar e se preparam nas escolas para se tornar professores".



A reforma ainda contemplará um ensino mais intenso da língua inglesa. Crianças a partir dos 6 anos começarão a estudar o idioma para "evitar que as crianças falem um inglês ruim como o meu", brincou o premier. Elas ainda terão mais incentivos para aprender sobre música e esporte. Já para os mais velhos, haverá aulas com noções de economia e de história da arte. O primeiro-ministro também prometeu que todas as instituições terão internet banda larga com velocidade e wifi.



O 'pacto pela educação' é uma das reformas governamentais e administrativas do governo Renzi. Ele propõe mudanças em 10 áreas do governo e está apresentando elas através do site http://passodoppopasso.italia.it



Outras reformas



Em entrevista ao Sole 24 Ore, Renzi também falou sobre outras reformas de seu governo. Sobre o "bônus" de 80 euros para as famílias de baixa renda, o premier não só confirmou que ele será mantido "como talvez eu aumente" o benefício para as famílias.



Ele ainda comentou que a "equipe de governo é essa e não será mudada". Renzi comentou que com a saída da ministra das Relações Exteriores, Federica Mogherini, para o cargo de chefe da diplomacia da União Europeia, "a mudança será feita a esse tempo" e não haverá substituições antes dela assumir o cargo.



Sobre os investimentos no país, Renzi afirmou que prefere "que chegue qualquer um do exterior com dinheiro de verdade" para criar postos de trabalho do "que certos capitalistas italianos que fingem investir e há 30 anos são só sempre eles". (ANSA)
ANSA
Fonte ANSA 03/09/2014 ás 8h

Compartilhe

Matteo Renzi quer revolução na educação em um ano