Jovens querem espaço permanente na ONU

Fonte Ascom - MMA 13/06/2012 às 21h
Proposta apresentada hoje durante o Ciclo de Debates do Ministério do Meio Ambiente será levada à conferência das Nações Unidas Rio+20, que abre oficialmente nesta quarta-feira

Os jovens brasileiros estão engajados no debate sobre sustentabilidade. Eles defendem uma educação holística que reforce a consciência ambiental e querem trabalhar em empresas sustentáveis. Também propõem melhor gestão dos recursos hídricos, com garantia de acesso à água potável para as diferentes populações do planeta. Essas e outras questões deram o tom do debate "Juventude e Sustentabilidade", na quarta-feira (13/6), durante o terceiro dia do Ciclo de Debates Brasil Sustentável – O caminho para todos.

Promovido pelo Ministério do Meio Ambiente no Espaço Tom Jobim, no Instituto Jardim Botânico do Rio de Janeiro, o debate foi realizado em parceria com as secretarias Geral e Nacional da Juventude (SNJ), vinculadas à Presidência da República.

Para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento sustentável, Rio+20, que abre oficialmente nesta quarta-feira, a juventude organizada levará duas propostas. A primeira é a criação de um fórum permanente para a juventude na estrutura da Organização das Nações Unidas (ONU). A outra é a criação de mecanismos para que possam reivindicar seus direitos e monitorar ações pela sustentabilidade. "Queremos ser parte das decisões e das soluções, por isso apresentaremos essas duas propostas concretas", disse o debatedor João Felipe Scarpelini, membro do Grupo de Interesse de Jovens e Crianças, coletivo responsável pela participação dess e público na Rio+20.

CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA

A colaboração da juventude com os processos decisórios esteve entre as principais reivindicações do evento. "Precisamos entender nosso papel na construção da cidadania", disse o debatedor Thiago Alexandre Moraes. "Lutamos por uma economia com outro modelo de desenvolvimento sustentável, que use com bom senso os recursos naturais, protegendo os ecossistemas", destacou a secretária nacional da Juventude da CUT, Rosana Souza de Deus. Também participou do debate a representante da Pastoral da Juventude, Paula Grassi. A moderação coube à secretária da Secretaria nacional da Juventude, Severine Macedo.

Representando a ministra Izabella Teixeira, a secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Samyra Crespo, ressaltou que temas relacionados aos jovens compõem as propostas do documento brasileiro que será levado à conferência Rio+20. E adiantou que uma delas se refere ao fortalecimento da juventude como grupo organizado, tal como ocorre com as mulheres e populações indígenas. "Outra linha se refere ao planejamento e capacitação de talentos jovens, de forma que possam contribuir para a sociedade sustentável com a construção de novas habilidades", destacou Samyra Crespo. A secretária afirmou que tam bém há intenção de incluir a questão dos jovens em situação de vulnerabilidade no documento
Ascom - MMA
Fonte Ascom - MMA 13/06/2012 ás 21h

Compartilhe

Jovens querem espaço permanente na ONU