Imprensa e Igreja têm pontos de proximidade, diz papa aos jornalistas

Fonte Agência Brasil/EBC 16/03/2013 às 9h

Vaticano - Na mensagem aos jornalistas, o papa Francisco disse hoje (16) que a Igreja Católica Apostólica Romana e a imprensa têm “pontos de proximidade na comunicação” com os povos. Segundo o papa, ambas são orientadas pelos mesmos princípios – a verdade, a bondade e a beleza. Em seguida, ele disse que, mesmo os não católicos, teriam sua bênção, pois todos são “filhos de Deus”.

“A verdade, a bondade e a beleza são pontos de proximidade entre a Igreja e a imprensa”, disse, em italiano. “Sei que muitos aqui não pertencem à Igreja. Mas peço que respeitem sua consciência [ao trabalhar] e sabendo que são filhos de Deus, eu os abençoo”, acrescentou, em espanhol.

Porém, o papa advertiu que a cobertura da imprensa sobre a Igreja tem distinção em relação a outros temas. Segundo ele, na Igreja o que guia as ações é o Espírito Santo, e não a política. "A Igreja não tem uma natureza política, mas espiritual. Aqui o centro das atenções não é o sucessor de Pedro [o primeiro papa], mas a Igreja."

Sorrindo e demonstrando bom-humor, o papa recebeu os jornalistas em uma breve audiência, que durou menos de 30 minutos. O local escolhido foi a Sala Paulo VI, no interior do Vaticano, com capacidade para 8 mil pessoas. A sala lotou, pois muitos jornalistas e funcionários do Vaticano levaram as famílias para a audiência com a imprensa.

Apenas os jornalistas denominados vaticanistas – profissionais especialistas em Vaticano – , funcionários da Santa Sé, alguns padres e freiras puderam cumprimentar individualmente o papa. Alguns ajoelharam e beijaram a mão de Francisco. Outros foram mais informais e beijaram o papa no rosto. O pontífice conversou alguns minutos com cada um.

Agência Brasil/EBC
Fonte Agência Brasil/EBC 16/03/2013 ás 9h

Compartilhe

Imprensa e Igreja têm pontos de proximidade, diz papa aos jornalistas