ICMBio ajuda a combater serrarias clandestinas na Bahia

Fonte ICMBio 03/09/2014 às 11h
O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) ajudou a autuar quatro serrarias clandestinas na região da Bacia do Alto Paraguaçu (BA). Parte do desmatamento aconteceu no Parque Nacional da Chapada Diamantina (BA). A operação faz parte do projeto Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), do Ministério Público do estado.

Durante a ação, que foi realizada no dia 22 de agosto, cerca de 200 animais silvestres foram apreendidos e encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) de Vitória da Conquista. O ICMBio também apreendeu cerca de 20 m³ de lenha, 9 m³ de carvão, 7 m³ de madeira e mais de 18 m³ de toras de madeira nativa.

Ainda não foi possível avaliar o dano causado pelas serrarias no Parque, mas a ação "é uma forma de conscientizar sobre a importância do cuidado com a natureza e chamar atenção para o desmatamento da Mata Atlântica", contou Bruno Lintomen, chefe do Parque Nacional da Chapada da Diamantina.

Também participaram da operação a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Crea), Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), as polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal, as secretarias estaduais de Agricultura, da Fazenda, da Saúde e de Segurança Pública, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego na Bahia (SRTE-BA), o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia e os Ministérios Públicos Federal e do Trabalho.

Sobre o Parque Nacional da Chapada Diamantina

O Parque Nacional da Chapada Diamantina é um reduto de belezas naturais. Criado na década de 80, a Unidade de Conservação (UC) abriga um cenário montanhoso com grande variedade de ecossistemas como Cerrado, Mata Atlântica, Campos rupestres e Caatinga.

O Parque possui inúmeras nascentes que brotam por entre os paredões rochosos e mais de 35 rios, como o Paraguaçu, o Rio de Contas e o rio Preto. A Chapada Diamantina ainda resguarda um relevante banco genético para a pesquisa científica e conservação da biodiversidade. A cada ano, pelo menos quatro ou cinco novas espécies de plantas endêmicas e três espécies de animais são descobertas na região.


ICMBio
Fonte ICMBio 03/09/2014 ás 11h

Compartilhe

ICMBio ajuda a combater serrarias clandestinas na Bahia