Ibama debate monitoramento na Amazônia com satélite ALOS

Fonte Ascom Ibama 12/06/2012 às 21h

Ibama debate monitoramento na Amazônia com satélite ALOS

Brasília – O diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Ramiro Hofmeister, abriu ontem (12), o 4º Seminário para apresentação e discussão dos resultados obtidos no Projeto "Contribuição ao Monitoramento da Amazônia Brasileira com dados do satélite ALOS". Ele falou sobre a importância do projeto e do orgulho do Governo Federal a respeito do que vem sendo realizado no combate ao desmatamento no País. “Esta ação é fruto do trabalho conjunto do Ibama, Polícia Federal e da JICA. Sem esta tecnologia, os resultados que foram anunciados pela presidenta da República e pela ministra do Meio Ambiente não seriam atingidos de forma tão expressiva como nos últimos anos”, enfatizou Ramiro. Para ele, é graças às ferramentas que estão sendo utilizadas no monitoramento ambiental, incluindo o satélite ALOS, que consegue olhar através das nuvens, que o Governo tem respondido energicamente contra as tentativas dos agressores ambientais.

Para o diretor Técnico Científico da Polícia Federal, Paulo Roberto Fagundes, a importância do impacto dos resultados das operações conjuntas só aconteceu graças ao projeto. Para ele, houve um avanço tecnológico e isto, além de ter garantido os grandes resultados no combate ao desmatamento na amazônia, mudou a postura das equipes e tem dado mais segurança nas ações realizadas em parcerias.

O diretor da Remote Sensing Society of Japan (JAXA), Masanobu Shimada, enfatizou a importância do trabalho das equipes a partir das imagens geradas pelo projeto INDICAR e da perspectiva do LAOS 2 para o combate ao desmatamento no planeta.

Segundo o representante sênior da JICA, Hichiro Sato, os resultado finais do Projeto ALOS e sua implementação só teve o resultado esperado graças ao esforço conjunto e à dedicação das equipes de especialistas do Ibama, Polícia Federal e JICA, e das orientações parceiras da ABC. “O projeto é um bom exemplo de cooperação Brasil/Japão na área de conservação de meio ambiente”, enfatizou Hichiro. Ele informou que a proposta será apresentada em dois eventos paralelos da Rio + 20. Para o representante da agência japonesa, a proposta, que tem contribuído muito para o combate contra o desmatamento ilegal na amazônia, será expandida para outras regiões no futuro.

“A tecnologia para análise de imagens de radar pode ser aplicada também em vários tipos de monitoramentos da superfície da terra, o que é muito útil para um país como o Brasil, que tem um imenso território”, disse. Ele espera que os parceiros Ibama e Policia Federal avancem ainda mais na tecnologia de monitoramento.

O seminário, além de ser um balanço do trabalho conjunto que vem sendo realizado, pretende fortalecer ainda mais a parceria de longo prazo entre o Brasil e Japão, que tem como objetivo enfrentar os desafios de conservação do meio ambiente. A redução do desmatamento que vem ocorrendo no País é fruto de mudanças na sociedade e da decisão política de fiscalizar e ao mesmo tempo da ação punitiva dos órgãos governamentais no combate aos crimes ambientais.

O seminário ocorreu no Edifício Sede do Ibama, Auditório I, das 9h às 12h e das 14h às 17h30. O projeto é uma parceria do Ibama, Departamento da Polícia Federal - DPF, Agencia de Cooperação Internacional do Japão - JICA e Agência Brasileira de Cooperação – ABC.

Ascom Ibama
Fonte Ascom Ibama 12/06/2012 ás 21h

Compartilhe

Ibama debate monitoramento na Amazônia com satélite ALOS