Grêmio anuncia quitação de Dívida de 40 milhões de reais

Fonte Gerência de Comunicação do Grêmio 18/07/2012 às 19h

O que parecia impossível para muitos, se tornou realidade. O Grêmio irá inaugurar a Arena, estádio mais moderno da América Latina, com seu condomínio de credores quitado. O ato foi oficializado na manhã desta quarta-feira no gabinete da presidência. Além do presidente Paulo Odone, estiveram presentes o diretor jurídico do Clube, Gustavo Pinheiro, o advogado do Sindicato dos Atletas, Décio Neuhaos, o advogado trabalhista do Grêmio na época da concepção do condomínio, Jorge Sant’anna Bopp e o diretor executivo financeiro do Clube, Mauro Rosito.

Ao assinar o documento que oficializou a quitação do condomínio de credores, o presidente Paulo Odone deu início a uma nova era para o Tricolor. “É histórico pro Grêmio o que estamos fazendo aqui e essa quitação das dívidas só foi possível por uma conjugação de esforços de todos. Estamos encerrando hoje o condomínio de credores trabalhistas”, destacou.

Para quitar o condomínio, cujo montante pago foi de mais de 40 milhões de reais, foram destinados 15% do valor recebido com venda de atletas, mais um percentual da renda de televisão, aos ex-atletas, ex-treinadores e investidores que cobravam honorários do Grêmio. “Agora, esse valor fica no caixa do Grêmio, podendo ser utilizado em novas contratações e melhorias para o Clube”, comemora Odone. Assim, o objetivo de livrar o Grêmio de dívidas, podendo investir totalmente suas rendas na montagem de equipes competitivas, foi atingido.

Segundo Odone, enquanto muitos clubes estão contratando e gastando sem se preocupar, o Grêmio está pagando as suas dívidas e olhando para o futuro. “A torcida reclama do período sem títulos do Grêmio, mas é complicado montar um elenco com tantos credores. A partir do próximo ano a situação será bem diferente de 2005, quando se viveu um momento extremamente delicado financeiramente”, destaca o presidente sobre a importância deste marco histórico.

“Quando recordo da ideia pioneira de formar um condomínio para quitar a dívida de todos os credores, me sinto gratificado de ter acreditado e ter sido um dos protagonistas, junto com o presidente Odone e executivos do Grêmio. Posso afirmar que todos saíram vitoriosos, clube e atletas”, destaca o advogado do Sindicato dos Atletas, Décio Neuhaos.

ENTENDA O CASO:

Ao assumir o Grêmio em 2005, Paulo Odone passou a comandar um Clube tomado por dívidas. Juntamente ao CEO, Cristiano Koehler, e ao executivo jurídico, Gustavo Pinheiro, e financeiro, Mauro Rosito, o dirigente deu o pontapé inicial a um ambicioso projeto que visava livrar o Clube de todos os credores em um período máximo de sete anos. “Foi feito um planejamento na época com uma estimativa de receita extra, arrecadado com a venda de jogadores”, lembra o presidente. “ Assumimos o Clube numa situação quase falimentar, sem poder se quer fazer uso dos instrumentos de um projeto de falência, por sermos uma associação civil. Tínhamos penhoras on -line , não sabíamos nunca o que iríamos dispor no dia seguinte nas contas do Clube para poder cumprir esses compromissos que estávamos começando a construir, mas seguimos em frente acreditando que liquidaríamos a dívida num prazo razoavelmente curto”.

 


Jornalistas Responsáveis:

Eliana Camejo - 6158 - cel. 51 - 81587771
Daniele Lentz - Mtb 8971 - cel: 51 - 99358333
Gerencia de Comunicação do Grêmio

Gerência de Comunicação do Grêmio
Fonte Gerência de Comunicação do Grêmio 18/07/2012 ás 19h

Compartilhe

Grêmio anuncia quitação de Dívida de 40 milhões de reais