Falta de transporte ameaça presença de 7 mil membros de comunidades tradicionais na Cúpula dos Povos

Fonte Agência Brasil 05/06/2012 às 19h

Rio de Janeiro – Cerca de 7 mil pessoas estão ameaçadas de não participar da Cúpula dos Povos por falta de transporte. São comunidades tradicionais – a maior parte das regiões Norte e Nordeste - sem condições financeiras de pagar a passagem de ônibus até o Rio e que dependem de apoio para estarem presentes no encontro.

O alerta foi dado hoje (5) pelo integrante da secretaria operativa da Cúpula, Carlos Henrique Painel. Segundo ele, faltam 180 ônibus para transportar os representantes de inúmeras comunidades, incluindo quilombolas, índios, povos de terreiro, povos da Amazônia, mulheres, povos do Cerrado e do Semi-Árido.

“O nosso maior problema é conseguir ônibus para trazer os povos. São pessoas que historicamente não têm recursos. É extremamente importante a presença deles, para não ficarem alijados do processo. Já conseguimos alojamento e alimentação, agora falta o transporte”.

Painel disse que é preciso apoio de prefeituras e governos de estados. “A Secretaria-Geral da Presidência da República está ligando para alguns estados, pedindo para que nos apoiem, mas estamos encontrando muitas dificuldades nessas conversas.”

O ambientalista fez um apelo às lideranças públicas para que viabilizem a vinda de representantes de suas regiões. “Os governos devem conversar com os empresários para que ajudem a disponibilizar os ônibus que faltam, a fim de garantir a representatividade de seus estados e municípios dentro da Cúpula dos Povos.”

Painel informou que já estão garantidos alojamento e alimentação para 15 mil pessoas. As pessoas idosas ou portadoras de deficiência vão ter preferência para ficar nos centros integrados de Educação Pública(Cieps), que têm melhores condições de acessibilidade, além de estarem mais próximos ao Aterro do Flamengo.

A alimentação será oferecida de duas formas: parte das pessoas ganhará tíquetes e as demais serão servidas pelas cozinhas comunitárias montadas nos Cieps, no Sambódromo e no campus da Praia Vermelha da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que oferecem este tipo de estrutura.

A alimentação orgânica acabou descartada por falta de tempo de contatar produtores. “Tentamos fazer com a agricultura familiar e agroecológica, mas infelizmente o tempo e a demanda não nos permitiram garantir o processo logístico para isso.”

Os organizadores da Cúpula dos Povos disponibilizaram o e-mail [email protected] para que os interessados em ajudar no transporte dos povos possam entrar em contato.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 05/06/2012 ás 19h

Compartilhe

Falta de transporte ameaça presença de 7 mil membros de comunidades tradicionais na Cúpula dos Povos