"Estádio é estratégico como vetor para o turismo"

Fonte Agência Brasília 02/09/2014 às 19h
Entrevista com Claudio Monteiro, secretário de Turismo e Projetos Especiais

BRASÍLIA (2/9/14) – Depois de chefiar a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), preparando a cidade para o Mundial, Claudio Monteiro assume a missão de potencializar o título que Brasília conquistou: foi a cidade-sede mais bem avaliada pelos turistas que aqui estiveram durante a competição. Monteiro é responsável pela agenda cheia de eventos no Estádio Mané Garrincha, Desde a inauguração, em maio de 2013, a arena brasiliense recebeu 55 eventos - entre 39 partidas de futebol, cinco shows e 11 eventos institucionais - e público recorde de 1,3 milhão de pessoas.



Ao lado de Luis Otávio Neves, que estará junto dele na Secretaria de Turismo e de Projetos Especiais, sua missão é dar mais visibilidade à capital do país e atrair grandes eventos para cidade, gerando oportunidades de emprego e renda para a população do Distrito Federal, tendo o estádio como um dos principais instrumentos dessa estratégia. "O Mané Garrincha colocou Brasília na rota dos grandes eventos", destacou Monteiro.



Agora, vai aproveitar a experiência da gestão integrada para transformar o sucesso da Copa em oportunidades, tendo o turismo como a forma mais rápida e eficiente de colocar o Distrito Federal no cenário dos grandes eventos esportivos e culturais, nacionais e internacionais.



O senhor pode explicar a importância dessa mudança?

Vamos trabalhar juntos no sentido de fazer com que o turismo seja, efetivamente, uma linha do desenvolvimento e da geração de empregos no Distrito Federal. Essa atuação vai ser conjunta, sem haver ruptura no trabalho que já vem sendo desenvolvido com sucesso de dar a visibilidade que Brasília merece como a capital dos grandes eventos.



Como isso vai funcionar na prática?

Vamos somar ações no sentido de atrair grandes eventos, em parceria com a administração do estádio Mané Garrincha e buscar maior eficiência possível. A palavra de ordem é potencializar. Hoje está claro para todos os moradores do DF a importância do estádio.



A arena colocou Brasília na rota dos grandes eventos esportivos. Nós sabemos que o esporte é um agente do desenvolvimento econômico, e que a atração desses eventos para o DF vai proporcionar a ocupação da nossa rede hoteleira e nós queremos que isso seja intensificado.



Existem outros espaços para atrair esses eventos?

Na nossa pauta de trabalho em conjunto está o desenvolvimento do novo Pavilhão de Exposições, no Parque da Cidade. Temos a ideia de trabalhar na busca de mais feiras e mais eventos e fazer com que o setor turístico da cidade possa representar a esperança da geração de emprego e renda para os nossos jovens.



Isso é muito importante, afinal a cidade se aproxima de 4 milhões de habitantes em 2020, e o turismo é a forma mais rápida e eficiente de aquecer a economia.



A experiência da Copa do Mundo foi fundamental na definição desse novo formato de gestão?

Sim. Essa experiência fez nascer uma ação integrada. Os turistas escolheram Brasília como a melhor cidade-sede do Mundial. Fomos aprovados em segurança, sinalização, receptivo... O estádio ficou entre os três melhores da Copa. Isso tem um grande significado. Reforça que a ideia de somar é correta. Vamos poder, num curto espaço de tempo, aumentar ainda mais o rendimento do turismo.



Na sua avaliação, qual a contribuição que o Mané Garrincha pode dar para fomentar ainda mais o turismo no DF?

Com certeza é um dos principais instrumentos dessa política de dar visibilidade à capital do país. E vamos aproveitar o máximo possível dessas oportunidades. A Secretaria de Turismo vai incorporar hoje uma das melhores arenas do mundo em seu portfólio. Trata-se do mais novo cartão-postal da cidade. Para o desenvolvimento do turismo isso é muito importante.



É possível potencializar a agenda do estádio como um grande atrativo para as pessoas visitarem Brasília?

A Copa do Mundo mostrou que isso é possível. Mesmo antes do Mundial a agenda do estádio já atraia pessoas de fora. Agora, integrando a pasta do turismo, vamos poder trabalhar melhor e conseguir resultados melhores ainda.

Somos sede das Olimpíadas no futebol em 2016; temos a Universíade, em 2019; temos jogos importantes do futebol brasileiro, atraindo para a cidade os torcedores. Temos shows... É uma agenda variada, que comprova a multifuncionalidade da nossa arena.



O jogo entre Brasil e Argentina no futsal, no próximo domingo, é uma prova disso?

É um evento inédito no mundo. Podemos bater um recorde de público para uma partida de futebol de salão. Veja a importância de Brasília ter sido escolhida para esse evento. Se não tivéssemos uma das melhores arenas do mundo isso não seria possível.

Se a cidade não tivesse mostrado como sabe receber os turistas, se não houvesse organização, segurança. Então, temos que aproveitar essa oportunidade que o turismo e o esporte estão dando a Brasília.
Agência Brasília
Fonte Agência Brasília 02/09/2014 ás 19h

Compartilhe

"Estádio é estratégico como vetor para o turismo"