Equador confirma reunião da Unasul sobre o Haiti para a próxima terça-feira

Fonte Agência Brasil. 02/02/2010 às 16h

O chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, afirmou hoje que a reunião da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) sobre o Haiti, prevista inicialmente para esta quinta-feira, será realizada na terça-feira da próxima semana em Quito.

O encontro, convocado ontem pelo mandatário do Equador, Rafael Correa, que exerce atualmente a presidência temporária do bloco, foi remarcado por conta da agenda dos líderes convidados, visto que eles foram informados sobre a reunião sem a devida antecedência.

Entre os que já confirmaram presença estão os chefes de Governo de Bolívia, Evo Morales; Colômbia, Álvaro Uribe; Paraguai, Fernando Lugo; Peru, Alan García, e Venezuela, Hugo Chávez.

Correa anunciou o encontro após visitar as zonas do Haiti devastadas pelo terremoto do dia 12 de janeiro. Na última semana, em Porto Príncipe, ele se reuniu com o mandatário haitiano, René Preval, que esclareceu que o apoio internacional deveria estar focado na ajuda humanitária imediata e na reconstrução da nação a médio e a longo prazo.

Além de deixar pelo menos 170 mil mortos, o tremor de 7 graus na escala Richter que abalou o país caribenho causou graves destruições. De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), apenas na capital cerca de 500 mil perderam suas moradias.

Segundo Patiño, na próxima semana, a Unasul deve analisar a melhor forma de contribuição e em que área dará mais ênfase na fase de reconstrução.

"A ideia é que todo o enorme esforço que a comunidade latino-americana e seus governos estão fazendo para apoiar o Haiti não se dilua em ações desnexas ou descoordenadas", apontou o chanceler em declarações à agência estatal Andes.

Patiño falou ainda sobre a presença de Uribe, com quem Correa não se reúne desde o ataque cometido por autoridades colombianas contra as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território equatoriano, em março de 2008.

Segundo ele, ainda não foi definido se os dois líderes manterão uma reunião bilateral, pois o tema principal da agenda é a ajuda ao Haiti.

Após a incursão ilegal, Quito rompeu as relações com Bogotá. Desde então, Uribe evita ir ao país vizinho, deixando inclusive de comparecer a outras reuniões do bloco sul-americano, realizadas anteriormente. Contudo, no último ano, as duas nações iniciaram conversações pela retomada dos laços diplomáticos.

Agência Brasil.
Fonte Agência Brasil. 02/02/2010 ás 16h

Compartilhe

Equador confirma reunião da Unasul sobre o Haiti para a próxima terça-feira