Emoção no reencontro das campeãs mundiais de 1994 pelo Leite Moça

Fonte ZDL Comunicação 21/12/2014 às 18h
Onze jogadoras e a comissão técnica da equipe que fez história na década de 90 foram homenageadas pelos 20 anos do título, antes do jogo MOLICO/Nestlé e São José dos Campos, em Osasco

Osasco (SP) - O reencontro da equipe Leite Moça, campeã mundial de clubes de 1994, neste domingo (19), foi marcado por muita emoção, abraços, sorrisos e recordações dos personagens que fizeram a história do vôlei nacional na década de 90. Das 13 jogadoras, onze vieram ao mesmo ginásio que conquistaram o título há 20 anos, ao lado de praticamente toda a comissão técnica da equipe que tinha sede em Sorocaba. As únicas ausentes, Ana Paula e Janaína, moram nos Estados Unidos.

A sala vip do ginásio José Liberatti foi o local de recepção preparado pela Nestlé, única empresa a patrocinar duas equipes brasileiras campeãs mundiais, o Leite Moça (94) e Sollys/Nestlé (2012). As duas primeiras a chegar foram Josiane, que veio com a família de Sorocaba e Ana Cláudia, que chegou de Recife direto para a comemoração. Logo as demais foram chegando. Ida, Dirce, Kerly Maria Alice, Ana Moser, Denise, que veio de Foz do Iguaçu, Ricarda, de Brasília, e Simone Storn e Fernanda Venturini, do Rio de Janeiro. Com a chegada dos membros da comissão técnica, a hora foi de entrevistas e fotos para marcar a reencontro.

Antes da partida entre MOLICO/Nestlé e São José dos Campos, o grupo inteiro foi chamado à quadra e recebeu medalhas, placas e flores entregues pelas jogadoras e comissão técnica do time de Osasco. Depois das homenagens todos foram para a tribuna para assistir a partida em que o MOLICO/Nestlé atuou com camiseta especial do Leite Moça, similar à do título de 1994.

Depoimentos:

Ana Moser:
"Foi um gesto muito bonito da Nestlé relembrar e marcar uma geração que foi a primeira a subir no pódio internacional tanto de seleção quanto de clubes. Isso é importante na história do vôlei. Esse ano também completa 20 anos do vice-campeonato mundial (Fernanda, Ida, Ana Paula). É parte da história que estamos relembrando e marcando e que deu a condição para os resultados positivos que vieram depois".

Fernanda Venturini:
"É muito legal! Já falei em algumas entrevistas que Nestlé e Unilever são os únicos patrocinadores que estão há anos investindo no vôlei. As duas empresas estão de parabéns. Muito legal rever as jogadoras depois de tanto tempo: ‘ai tá gorda... filha pequena e filha grande... separada, casada’... Gente que não vemos há anos. Eu não via a Dirce há 20 anos... Ana Cláudia. Muito bom e isso poderia acontecer mais vezes. Olhando agora passou tão rápido. O esporte você ganha, você perde, o troféu fica em casa e as medalhas vão enferrujando, mas as amizades são para a vida inteira".

Ricarda:
"Eu me emociono quando penso nessa homenagem e tudo que passamos e todo período que tivemos com a Nestlé e o Leite Moça. Eu estive em todos os anos da equipe e a lembrança do Mundial foi maravilhosa porque foi aqui no Liberatti. É importante valorizar as atletas. Hoje em dia temos vários ídolos no vôlei, mas principalmente aquelas que lutaram para que o vôlei chegasse a ser bicampeão olímpico. Reunir todos que participaram desse sonho é emocionante".

Denise:
"Para mim o mais legal é poder reencontrar todo mundo que fez parte de um momento mágico e único da minha vida. A gente sempre comenta quando se encontra que o período de Leite Moça foi o mais feliz na vida de todo mundo. Pela amizade e obviamente as vitórias. Foi o primeiro time de vôlei que ofereceu a estrutura que hoje existe em várias equipes. Era uma integração tão bacana da equipe com a empresa. Algo maravilhoso. É tão emocionante que estou me segurando para não chorar".

Ida:
"Foi um momento especial para todas nós e um reconhecimento de um trabalho que foi feito lá atrás. É gostoso receber essa homenagem saber que a gente é lembrada e que foi um momento importante. Fico feliz e acho que deveria acontecer mais vezes. A gente está aqui podendo se reunir de novo e comemorar esse momento mais uma vez" .

Josiane:
"Achei a iniciativa bárbara. Acredito que é inédita e talvez dê exemplo para uma próxima empresa fazer esse tipo de homenagem. Estou super honrada e feliz por fazer parte desse grupo que foi uma família. Rever as amigas é sempre muito legal. A passou por muitas dificuldades, suor, lágrimas, mas principalmente conquistou muitas vitórias. Isso é o que a gente leva pra vida. A Nestlé está de parabéns por essa iniciativa e só tenho a agradecer".

Ana Cláudia:
"Para mim é um momento especial e importante. Receber esse homenagem dentro de Osasco, onde fomos campeãs mundiais, acho fantástico. Reencontrar essas meninas e toda comissão é maravilhoso. Estou emocionada".

Simone Storn:
"Representa reviver toda aquela alegria, as conquistas e, principalmente, as amizades. A Nestlé é muito mais do que um time. Era uma família. E família você guarda no coração. Rever todas as companheiras bem e felizes é fantástico".

Kerly:
"Foi uma iniciativa maravilhosa. Eu elogiei muito a Nestlé, o Luizomar e o Benê por realizar esse evento. É tão importante para mim que estou abrindo mão do batizado do meu sobrinho para poder estar aqui. Vale a pena. Foi uma história que construímos para que o vôlei chegasse onde está hoje. E nada mais justo recebermos uma homenagem depois de tanto tempo. Não poderia deixar de vir".

Dirce:
"Não tenho outra palavra a dizer do que emoção. A partir do momento que você resgata a história do time você resgata a história do vôlei brasileiro. O esporte está passando por dificuldades e é um momento propício pra isso e isso resgata todo valor que o esporte tem enquanto formador de personalidade de cidadãos. Essa lembrança faz a gente reviver o que a gente escolheu e fazia com muito amor. É uma grande emoção relembrar conceitos que levo para vida inteira".

Maria Alice:
"Pegou a gente de surpresa, mas não podíamos esperar outra coisa da Nestlé. Eles sempre valorizaram muito o grupo e as conquistas. Tudo que foi investido eles tiveram de retorno na parte institucional e esportiva. Estamos muito felizes e adiei uma viagem porque não poderia deixar de fazer parte deste encontro".

Benedito Crispi, o Benê (Supervisor)
"O velho ditado já diz: recordar é viver! Hoje estamos vivendo uma emoção totalmente diferente com essas jogadoras que foram o início do vôlei. Tudo começou com elas. O vôlei deve muito a elas. Naquela época os treinamentos eram com muitas dificuldades. O vôlei estava engatinhando e essas meninas que estão aqui representam o crescimento do esporte. Essa homenagem é um alento para a população e quem acredita muito no voleibol brasileiro".

Antonio Feitosa (Marketing)
"A Nestlé e o clube de Osasco estão de parabéns. Iniciativa louvável do Benê e do Luizomar. É algo tocante rever essas meninas depois de 20 anos. Foi um feito histórico o Brasil ser campeão mundial neste ginásio e ele transbordou de alegria em Sorocaba e em todos os lugares. É uma alegria muito grande".

A história do título de 1994 - Na temporada de 1994, o vôlei feminino estava em foco, com a disputa do Mundial de Seleções no Brasil. A boa onda beneficiou os talentos do torneio entre clubes e ajudou a fortalecer mitos como o da rivalidade entre Brasil e Cuba. Seis times participaram do torneio. Já na estreia da liga, o Leite Moça enfrentou as cubanas do Camaguey com uma vitória convincente, por três sets a zero, e seguiu invicto para disputar a final com o também brasileiro Parmalat Matera. A realização da competição em Osasco não inibiu a torcida de Sorocaba, que invadiu a cidade e lotou as arquibancadas do José Liberatti.

Na final, o Leite Moça teve mais uma atuação avassaladora e despachou o Parmalat Matera em outro três a zero, com parciais de 15/2, 15/4 e 15/8, em apenas 58 minutos. A campanha do Leite Moça foi tão superior que o time não perdeu nenhum set dos 12 disputados. Além do título coletivo, Fernanda Venturini foi eleita a melhor levantadora e Ana Moser a melhor jogadora (MVP) e sacadora do campeonato.

O resgate dessa história acompanha o desenvolvimento do Leite Condensado MOÇA® que, assim como o vôlei, ganhou novos formatos e personagens ao longo de seus 93 anos. Recentemente a marca lançou sua nova lata slim com sistema abre-fácil. Agora, a tradicional caixinha também ganhou uma versão easy open - moderna, prática e versátil. O novo modelo está disponível nos principais pontos de venda do Estado de São Paulo.

Time para história - Entre 1993 e 1999, a Nestlé patrocinou uma equipe de vôlei feminino que marcou a década de 90 como um dos maiores times da história do vôlei. Todos os títulos foram conquistados por um grupo que contou com as principais jogadoras da época. Desde Jogos Regionais e Abertos, a Campeonatos Paulista, Tricampeonatos Sul-Americano e da Superliga, coroando com o inédito, até então, Mundial de Clubes de 1994.

A Nestlé retornou ao vôlei em 2009, quando assumiu a equipe de Osasco. Na segunda versão do patrocínio, o Sollys/Nestlé foi campeão da Superliga em 2009/10 e 2011/12 e campeão mundial de clubes em 2012, tornando a empresa bicampeã mundial. Os três troféus foram conquistados sob o comando de Luizomar e o time já possuía as jogadoras Adenízia, Thaisa e Camila Brait.

Siga MOLICO/Nestlé nas mídias sociais:

Facebook: www.facebook.com/moliconestle
Twitter: twitter.com/molico_oficial
Instagram: moliconestle

ZDL Comunicação
Fonte ZDL Comunicação 21/12/2014 ás 18h

Compartilhe

Emoção no reencontro das campeãs mundiais de 1994 pelo Leite Moça