Embaixador dos EUA elogia trabalhos de resgate em Cuzco

Fonte Ansa Flash. 29/01/2010 às 9h

O embaixador dos Estados Unidos em Lima, Michael McKinley, elogiou hoje os trabalhos realizados nos últimos dias para resgatar os turistas que ficaram isolados em áreas de Cuzco, sul do Peru, em virtude das chuvas que caíram na região.

Para o diplomata, os operativos têm sido conduzidos com "seriedade e profissionalismo". Ele também negou que a evacuação dos turistas norte-americanos tenha prioridade.

No início da semana, a região do complexo arqueológico de Machu Picchu, principal destino turístico peruano, ficou isolada devido ao transbordamento de rios e a deslizamentos de terra ocasionados pelas chuvas.

McKinley informou que sua embaixada colocou à disposição das autoridades locais seis helicópteros para participar dos resgates, coordenados pelas Forças Armadas e pela polícia do Peru.

"Acompanhamos as deliberações dos pilotos sobre como melhorar as operações de resgate, e nos impressionou a seriedade e o profissionalismo com que o trabalho é feito. Só ontem foram resgatadas 595 pessoas em cinco horas", ressaltou o embaixador.

Ele ainda contestou os rumores de que cidadãos norte-americanos estejam sendo tirados da região primeiro. De acordo com o diplomata, de todos os resgatados ontem, 65 eram norte-americanos. Outros 130 ainda estão em Machu Picchu, informou.

Foi o embaixador argentino no Peru, Darío Alessandro, quem disse que os turistas dos Estados Unidos vinham sendo atendidos com prioridade, já que helicópteros norte-americanos originalmente usados em operações de combate ao narcotráfico foram levados a Cuzco.

"A informação das autoridades [peruanas] é de que esses helicópteros dos Estados Unidos primeiro tiram os cidadãos norte-americanos e em seguida seguem colaborando para resgatar todas as demais pessoas", disse Alessandro à emissora argentina Radio Mitre. Segundo ele, há ainda 400 argentinos em Cuzco aguardando o resgate.

McKinley, por outro lado, garantiu que a prioridade é dada "às crianças, aos idosos e aos doentes".

Quanto aos brasileiros, a Embaixada do país em Lima informou nesta quinta-feira que 270 seguem ilhados em Águas Calientes, cidade próxima de Machu Picchu.

As chuvas, consideradas as mais intensas dos últimos 15 anos, provocaram pelo menos dez mortes, entre elas a de uma turista argentina que estava acampada na região.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 29/01/2010 ás 9h

Compartilhe

Embaixador dos EUA elogia trabalhos de resgate em Cuzco