Em visita a Memorial do Holocausto, Berlusconi recorda as vítimas do nazismo

Fonte Ansa Flash. 01/02/2010 às 16h

O premier italiano, Silvio Berlusconi, ao visitar hoje o Memorial do Holocausto Yad Vashem, em Jerusalém, condenou o extermínio nazista e recordou os milhares de judeus que foram mortos durante a Segunda Guerra Mundial.

"Nossa alma grita não é certo, não pode ser certo. E logo derrotada, grita: nunca mais", escreveu o premier no livro de visitas do memorial.

Em uma breve cerimônia, Berlusconi acendeu simbolicamente a chama que arde ininterruptamente na Sala da Memória, e depositou uma coroa de flores junto à cripta que guarda as cinzas das vítimas dos campos de concentração.

O acompanharam na visita os ministros das Relações Exteriores, Franco Frattini; do Meio Ambiente, Stefania Prestigiacomo; de Infraestrutura e Transportes, Altero Matteoli, para as Políticas Europeias, Andrea Ronchi; da Indústria, Claudio Scajola; da Saúde, Ferruccio Fazio; e do Trabalho e Políticas Sociais, Maurizio Sacconi, além do subsecretário do governo italiano, Paolo Bonaiuti.

Berlusconi, que chegou a Israel na tarde de hoje (horário local), permanecerá no Oriente Médio até a quarta-feira, quando encerrará sua viagem na Cisjordânia.

Amanhã, junto à delegação italiana, o primeiro-ministro deve se reunir com autoridades locais, como o premier israelense, Benyamin Netanyahu, e o presidente do Estado judeu, Shimon Peres.

Na quarta-feira (3), antes de se dirigir a Belém -- onde se encontrará com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas --, Berlusconi fará ainda um discurso no Knesset (parlamento local) e inaugurará uma mostra de obras do italiano Leonardo da Vinci. 

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 01/02/2010 ás 16h

Compartilhe

Em visita a Memorial do Holocausto, Berlusconi recorda as vítimas do nazismo