Em Buenos Aires, Celso Amorim se reúne com Cristina Kirchner e chanceler da Argentina

Fonte Ansa Flash. 04/02/2010 às 10h

 O chanceler Celso Amorim se reunirá hoje, em Buenos Aires, com o Ministro das Relações Exteriores, Comércio Internacional e Culto da Argentina, Jorge Taiana, e com a presidente do país, Cristina Kirchner.

Em nota, o Itamaraty informou que Amorim e Taiana conversarão sobre temas como o aprofundamento da cooperação bilateral, a integração regional e a coordenação de posições em organismos multilaterais, como por exemplo em relação à ajuda humanitária às vítimas do terremoto do Haiti.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil continua em Buenos Aires até amanhã, quando participa da I Reunião da Comissão Ministerial Brasil-Argentina. O grupo, que estabelece um canal permanente de diálogo, foi instituído pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva junto a Cristina durante um encontro em Brasília, em novembro do ano passado.

De acordo com o jornal argentino Página 12, entre os temas a serem discutidos pelas delegações de ambos países durante os próximos dois dias também estão a situação de Honduras e a agenda da cúpula do Grupo do Rio, que ocorre neste mês no México.

Além disso, as conversas versarão sobre a preparação da visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará à Argentina em março e a adoção de moeda local em substituição ao dólar nas transações comerciais bilaterais.

"A ideia é ampliar o espectro de atividades alcançadas", explicou o secretário de Comércio e Relações Econômicas Internacionais do país vizinho, Alfredo Chiaradía, em entrevista ao diário.

Isso incluiria a extensão da medida aos setores de energia elétrica e pagamento de aposentadorias e pensões -- desta forma, argentinos radicados no Brasil e a brasileiros residentes na Argentina poderiam receber seus ativos na moeda do local onde moram.

O encontro também servirá para que as delegações discutam sua posição em relação ao acordo comercial União Europeia-Mercosul. Cristina, que assumiu a presidência temporária do bloco sul-americano em dezembro, pretende retomar as negociações sobre o tratado, que se arrastam há mais de dez anos.

"Prevemos que nesta oportunidade possa haver algum tipo de avanço a partir de melhores condições gerais", completou Chiaradía ao Página 12. Serão abordados "temas históricos", entre os quais a eliminação da tarifa dupla e o código aduaneiro comum.

Na próxima semana, haverá reuniões dos negociadores do Mercosul em cada país com o objetivo de levar uma posição orgânica à Cúpula América Latina-Caribe-União Europeia (EU-LAC, em inglês), prevista para ocorrer em maio, em Madri.

Os encontros bilaterais de hoje e amanhã incluirão ainda temas como a aproximação entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social brasileiro (BNDES) e os bancos de la Nación Argentina e de Investimentos e Comércio Exterior argentino (BICE).

Além dos chanceleres, participarão da cúpula da Comissão Ministerial os titulares brasileiros da Fazenda, Guido Mantega; e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge; e os argentinos da Economia e Finanças Públicas, Amado Boudou; e da Indústria e Turismo, Débora Giorgi.

Ontem, Giorgi recebeu o novo embaixador do Brasil em Buenos Aires, Enio Cordeiro, com quem conversou sobre a agenda bilateral. Os dois destacaram a importância de seguir trabalhando na integração de ambos países e no fortalecimento do Mercosul.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 04/02/2010 ás 10h

Compartilhe

Em Buenos Aires, Celso Amorim se reúne com Cristina Kirchner e chanceler da Argentina