Diante da crise, resultado da balança não foi ruim

Fonte Agência Brasil . 04/01/2010 às 15h

A análise dos números isolados da balança comercial mostra que “o resultado não é ruim, considerando o cenário que estava previsto para 2009”. Ao comentar o resultado, divulgado hoje (4) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o vice-presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, lembrou que o superávit comercial de US$ 24,615 bilhões é praticamente o mesmo de 2008.

O saldo foi inferior em 1,4% ao registrado no ano anterior (US$ 24,956 bilhões). Tanto as exportações quanto as importações tiveram retração em 2009, devido à crise financeira internacional.

Em entrevista à Agência Brasil, Castro atribuiu o resultado da balança comercial à elevação das cotações das commodities (produtos agrícolas e minerais comercializados no mercado internacional). “Se não fosse por elas, nós teríamos um superávit muito pequeno ou mesmo até um déficit comercial. Mas, isoladamente, é um bom superávit."

O que interessa ao Brasil é a corrente de comércio, afirmou Castro. “O que gera atividade e emprego é a corrente de comércio, que teve uma queda de US$ 91 bilhões, que já era previsível também em função da crise no comércio internacional”, explicou.

Os principais produtos que sustentaram a balança comercial brasileira no ano passado foram as commodities, que tiveram pequena queda. “Isso permitiu que as exportações caíssem menos e o superávit fosse praticamente o mesmo de 2008”, concluiu Castro.

 

 

Agência Brasil .
Fonte Agência Brasil . 04/01/2010 ás 15h

Compartilhe

Diante da crise, resultado da balança não foi ruim