Depoentes conseguem liminares no STF para permanecer em silêncio na CPI

Fonte Agência Senado 05/06/2012 às 12h

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar na noite desta segunda-feira (4) para que Sejana Martins fique em silêncio na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista que investiga as relações de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com agentes públicos e privados. Ela é uma das quatro testemunhas convocadas para depor nesta terça-feira (5). A reunião está marcada para as 10h15.

Sejana Martins era uma das sócias da Mestra Administração e Participações, que, no cartório, é proprietária da casa em um condomínio de Goiânia onde o contraventor Carlinhos Cachoeira foi preso em fevereiro durante a operação Monte Carlo, da Polícia Federal. O imóvel foi vendido pelo governador goiano Marconi Perillo.

 

Também Eliane Gonçalvez Pinheiro, ex-chefe de gabinete do governador de Goiás, Marconi Perillo, obteve liminar, concedida pelo ministro Celso de Mello, que lhe assegura o direito constitucional contra a autoincriminação, ou seja, de permanecer em silêncio. O depoimento dela também está marcado para esta terça-feira na CPI do Cachoeira.

Agência Senado
Fonte Agência Senado 05/06/2012 ás 12h

Compartilhe

Depoentes conseguem liminares no STF para permanecer em silêncio na CPI