Delegação italiana na UE anuncia envio de 5,7 milhões de euros ao Haiti

Fonte Ansa Flash. 18/01/2010 às 13h

O vice-chanceler da Itália, Vincenzo Scotti, afirmou hoje que seu país enviará um total de 5,7 milhões de euros em ajudas humanitárias ao Haiti, e confirmou o perdão da dívida de mais de 40 milhões de euros da nação caribenha.

O anúncio foi feito por Scotti de Bruxelas, em entrevista coletiva concedida após uma reunião extraordinária do Conselho da União Europeia (UE). Ele também disse que a Itália "está pronta para contribuir" com seus oficiais para a missão de policiais europeus que será enviada ao Haiti para garantir a segurança e distribuir alimentos.

O vice-chanceler disse ainda que a Itália é favorável à realização de uma conferência internacional para reunir os países que enviaram ajudas ao país caribenho. "A conferência é ainda uma ideia, hoje não há datas [para sua realização]", afirmou.

"A UE está disposta a participar, mas [a conferência] deve ser convocada quando estiverem claros os conteúdos e quando soubermos com mais exatidão quais são as necessidades", explicou o diplomata italiano.

Por sua vez, o chefe da Defesa Civil da Itália, Guido Bertolaso, que também está em Bruxelas, pediu à comunidade internacional que providencie "fortes lideranças" para gerenciar a distribuição de ajudas no Haiti, que teve sua capital, Porto Príncipe, devastada por um terremoto na última terça-feira.

"Falta ainda alguém que dê as ordens e diga aos vários países o que devem fazer", explicou Bertolaso. "É claro que muitos funcionários não estão preparados, não sabem o que significa gerenciar uma emergência, um terremoto", criticou.

Questionado se estaria disposto a assumir a responsabilidade de coordenar as ajudas, Bertolaso foi enfático: "Para mim, o tempo se concluiu, tenho outras coisas para fazer". Por outro lado, ele lembrou que a Itália "ofereceu a disponibilidade total e plena da Defesa Civil".

Nos próximos dias, o governo italiano enviará ao Haiti o porta-aviões Cavour, que levará uma equipe de profissionais da área da saúde para socorrer as vítimas do terremoto. A embarcação é dotada de um grande hospital com salas de cirurgia, de terapia intensiva e de reanimação.

O navio pode receber até 20 aeronaves entre aviões e helicópteros. Além disso, tem capacidade para acolher até 1.200 pessoas.

Considerado o país mais pobre do Hemisfério Ocidental, o Haiti teve sua capital devastada pelo tremor de terra mais forte dos últimos 200 anos na região, que alcançou 7 graus na escala Richter.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 18/01/2010 ás 13h

Compartilhe

Delegação italiana na UE anuncia envio de 5,7 milhões de euros ao Haiti