Corte de Estrasburgo arquiva ação contra Itália por deportação de imigrantes

Fonte Ansa Flash. 19/01/2010 às 12h

A Corte Europeia de Direitos Humanos decidiu hoje arquivar o processo movido contra a Itália pela expulsão para a Líbia, em 2005, de 84 imigrantes clandestinos que desembarcaram ilegalmente na ilha de Lampedusa, no sul do país europeu.

A Itália era acusada de ter colocado em risco a vida e a integridade física dos estrangeiros ao enviá-los ao país africano. No entanto, os juízes da Corte, sediada em Estrasburgo, decidiram pelo arquivamento do caso, após quatro anos de trâmite.

Um dos motivos que justificou a decisão da instância internacional foi o fato de que muitas assinaturas recolhidas para a abertura do processo eram falsas. Análises periciais detectaram que uma mesma pessoa assinou diversas vezes o documento.

Além disso, os representantes legais dos 84 deportados não souberam informar com precisão para onde foram mandados os imigrantes e onde eles se encontram atualmente. Por isso, os juízes da Corte Europeia de Direitos Humanos consideraram "injustificado" dar prosseguimento à ação.

O grupo de imigrantes que foi deportado para a Líbia em 2005 era composto por palestinos, iraquianos, argelinos, jordanianos, marroquinos e tunisianos. O tribunal foi acionado contra a Itália em 2006.

A ilha de Lampedusa é considerada uma das principais portas de entrada da Europa para imigrantes clandestinos vindos da África. Nos últimos anos, o governo italiano vem intensificando o combate à prática, considerada crime no país desde o ano passado.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 19/01/2010 ás 12h

Compartilhe

Corte de Estrasburgo arquiva ação contra Itália por deportação de imigrantes