Como você usa os óculos para ver em 3D no cinema?

Fonte ATF Brasilia 05/02/2010 às 15h

Além de Avatar e Premonição 4, que estão em cartaz nos cinemas, pelo menos mais seis filmes produzidos em três dimensões devem chegar às telonas do Brasil este ano. Para assistir a estas superproduções com enredos que atraem especialmente crianças e adolescentes é preciso tomar algumas precauções para que a diversão não vire um transtorno e o espectador fique mais envolvido com problemas nos olhos do que pela própria tridimensionalidade do filme. Quem faz o alerta é o oftalmologista Canrobert Oliveira, do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB). Ele aconselha pais e crianças a, pelo menos, limparem com álcool em gel os óculos com lentes coloridas que recebem na porta do cinema para ver em três dimensões, "pois nem sempre os cinemas tomam este cuidado".

 

O ideal seria que estes óculos já tivessem seu preço embutido no valor do ingresso e cada espectador tivesse o seu, porque óculos são de uso individual, comenta Canrobert. O médico diz que esses óculos não são de valor muito alto, poderiam ser individualizados para evitar problemas.

 

Conjuntivite - O uso dos óculos são fundamentais para que se obtenha a sensação de tridimensionalidade proposta pela produção cinematográfica, mas ao passar de rosto em rosto e de mão em mão a cada sessão, podem estar disseminando agentes viróticos e bacterianos. Há pessoas com cílios tão grandes, os quais podem estar contaminados, e ao rasparem  nas lentes transmitem problemas para o próximo usuário. "Todos sabemos que uma pessoa ao falar, tossir ou espirrar expele gotículas de secreção que respingam nos óculos, sem falar nas mãos contaminadas que os pegam, pois nem todos incorporaram os cuidados recomendados, por meio da imprensa e dos órgãos de vigilância sanitária", comenta. Outros, ainda, mesmo atendendo as orientações de cuidados após tocarem em botões de elevador, dinheiro, maçanetas de carros e portas, podem, desatentos, coçar os olhos com as mãos contaminadas, alerta ao frisar que "óculos não são artigos para passar de mão em mão, de rosto em rosto".

 

Uma forma de amenizar os riscos é carregar um lenço e um recipiente com álcool em gel para higienizar os óculos antes de usá-los, mas mesmo assim, não é a prática que queremos, adverte Canrobert.

 

Pessoas que usam óculos de correção refrativa e  colocam os destinados  para assistir os filmes em 3D por cima, podem estar parcialmente mais protegidas, mas também, não há garantia e nem é a condição de todos os espectadores. "Eu não gostaria de usar óculos de uso comum para me divertir no cinema", posiciona-se o médico do HOB.

 

Inflamação - A conjuntivite virótica é agressiva e por vezes deixa sequelas irreversíveis. Trata-se de uma inflamação da conjuntiva (fina membrana de tecido epitelial que recobre a córnea e a esclera - parte branca do olho).

 

A conjuntivite é suspeita quando sintomas como sensação de areia nos olhos, ardência, vermelhidão, fotofobia, lacrimejamento e inchaço das pálpebras ocorrem. A primeira providência do médico é afastar o paciente das funções diárias. O tempo para a cura da inflamação pode durar semanas.

Filmes em 3D programados para 2010:

Depois de Avatar, este ano, estão programados para chegar às telas de cinemas emoções em 3D como "How to train your Dragon" e "Piranhas", em março. "Alice no País das Maravilhas" está previsto para estrear em abril no Brasil e a "Bela e a Fera" em maio. O terceiro episódio de Toy Story chega em junho, Sherek Forever After em julho e ainda há mais três filmes em 3D com data certa para estrear nos Estados Unidos, no fim do ano, e sem previsão de chegar às telas brasileiras, são "Despicable Me", "Megamind" e "Rapunzel".

Recursos técnicos:

São vários os recursos técnicos para se obter a sensação de tridimensionalidade na tela de cinema, entre eles:

Chamam-se anáglifo os óculos que se utilizam de filtros de cores complementares - o vermelho e o azul, ou vermelho e verde. Esses óculos dão a sensação de tridimensionalidade porque a imagem apresentada em vermelho, por exemplo, não é percebida pelo olho que está com este filtro. Pode apresentar sensação de cansaço visual após uso prolongado.

O recurso da polarização utiliza-se de luz polarizada para separar as imagens da esquerda e da direita. Este sistema não altera as cores e é utilizado tanto em projeção de cinema 3D como em monitores de computador com telas de polarização alternativa.

Ainda existe o sistema alternativo em que as imagens se apresentam em sequência e alternativamente sincronizadas com óculos dotados de obturadores de cristal líquido, de forma que cada olho vê somente sua imagem correspondente. A uma freqüência elevada, a piscada de olhos torna imperceptível o truque. A técnica é utilizada em cinemas 3D de última geração.
 

ATF Brasilia
Fonte ATF Brasilia 05/02/2010 ás 15h

Compartilhe

Como você usa os óculos para ver em 3D no cinema?