Comentário Direto de Brasília - 22-03-2016

Fonte José Woitechumas 22/03/2016 às h

DILMA E LULA ANALISAM POSSIBILIDADE DE ANULAÇÃO DA NOMEAÇÃO PARA CASA CIVIL.

Meus caros ouvintes, leitores e telespectadores, o que mais impressiona após ouvir e analisar os grampos das conversas do ex-presidente Lula com seus comparsas, é o seu cinismo, a sua arrogância. Deve ter algum desvio de comportamento. Há suspeitas, porém ninguém ainda teve coragem de divulgar algo sobre a personalidade e o caráter de Lula. É impossível que não existe algo assim diante de tudo o que disse e fez. Palavras injuriosas, agressões verbais e uma completa noção do que seja Estado, governo, que não são e nunca foram, propriedade nem mesmo de ditadores. E esta maioria eventual, se esfarela e tem alguma representatividade graças a uns caraminguás que distribui entre ativistas profissionais, mais pão e mortadela! Não se surpreendam que, diante do verdadeiro escândalo que chamou para si e sua criatura, que ambos, em mais uma tentativa de embaralhar o jogo, não tenham chegado a conclusão no encontro que tiveram ontem à noite em Brasília, de que o melhor é desfazer a nomeação e sair de fininho do centro do ringue. Ainda mais que o julgamento do habeas corpus impetrado por seus advogados foi cair nas mãos da ministra do STF, Rosa Weber. A mesma que Lula insinuou dever favores a ele e Dilma. Se estava ruim, piorou. Mantida a decisão de que Moro continuará comandando as ações, é possível que Lula vá para a penitenciária de Curitiba. Razões, por tudo o que se viu e ouviu, não faltam. Há quem não descarte que isso possa acontecer ainda esta semana. Enquanto isso Dilma continua fazendo malabarismos para não cair da corda que está muito bamba. Vai reunir nesta terça-feira em Brasília, juristas que defendem a derrubada do impeachment. É mais do mesmo e estes serviçais de toga deveriam envergonhar-se de prestarem-se para tão triste papel, inclusive após a manifestação de milhões de brasileiros que não aceitam mais tanto desgoverno e corrupção. O mesmo vale para certos intelectuais e artistas que hoje não assumem que erraram ao apoiar o PT, ir ao programa do partido, abraçar Lula e Dilma. Não dá para fingir que isto tudo não está existindo e que o que esta turma fez não é verdade. Para juristas, advogados, militantes,cronistas e colegas, intelectuais e artistas, para o povo em geral, uma coisa deve ficar muito clara e vou repetir: não se trata de luta ou disputa política. Se trata de roubo e corrupção. Não tem outra conversa. Ou não deveria ter. E quem compactua com ladrão e corrupto, não é militante, amigo ou simpatizante, é comparsa. De maneiras que, meus caros ouvintes, leitores e telespectadores, o impeachment vai passar na Câmara e o governo já sabe disso e faz gestos desesperados tentando atrair gente para um navio que afunda. É preciso que saibam que não há salva-vidas para todos. Lula deu o abraço de afogado em Dilma e a arrasta para o fundo. Ela, na doce ilusão de que poderia safar-se sozinha, caiu na lábia e vai afundar junto. Não que seja inocente, mas que disfarçava para ser. A limpeza, a higienização do país pode começar com Dilma, Lula e a turma já identificada. Se incluir mais gente, mais partidos, não tem problema. O importante é que comece, que avance. O país é grande o suficiente para sobreviver sem eles. Direto de Brasília, José Woitechumas.

 

José Woitechumas
Fonte José Woitechumas 22/03/2016 ás h

Compartilhe

Comentário Direto de Brasília - 22-03-2016