Chefe de missão da ONU diz que violência na Síria limita capacidade de observação

Fonte Agência Brasil 15/06/2012 às 15h

Brasília - O chefe da missão de observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria, o general Robert Mood, disse hoje (15) que o trabalho da missão é “limitado pela violência” no país.

“A violência acentuou-se nos últimos dias, aumentando os riscos para os nossos observadores. A escalada de violência limita a nossa capacidade para observar e verificar (a situação no terreno), assim como os nossos esforços para que as partes entrem em um diálogo”, disse o general.

A missão de observadores da ONU na Síria conta cerca de 300 pessoas. Na terça-feira, um grupo de observadores da ONU que se dirigia à cidade de Al Haffe, sitiada pelas forças do regime, foi alvo de disparos e de pedras lançadas por uma multidão pró-regime, tendo sido forçada a deixar a cidade.

A equipe de observadores conseguiu entrar na cidade ontem (14) e encontrou-a deserta, com a maior parte dos edifícios públicos destruídos pelo fogo.

O conflito na Síria, que já dura quase um ano e meio, foi iniciado por uma revolta popular contra o regime de Bashar Al Assad. Mais de 14 mil pessoas morreram, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, por conta dos conflitos entre as forças de Al Assad e os rebeldes.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, a Lusa

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 15/06/2012 ás 15h

Compartilhe

Chefe de missão da ONU diz que violência na Síria limita capacidade de observação