Centro de Excelência de Ginástica do Paraná recebe novos materiais

Fonte Ministério do Esporte 30/08/2014 às 20h
Equipamentos fazem parte da maior compra realizada no Brasil nos últimos 40 anos. Serão estruturados 13 centros no país

O secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Ricardo Leyser, esteve em Curitiba nesta sexta-feira (29.08) entregando novo kit de material da ginástica artística feminina para o Centro de Excelência de Ginástica do Paraná (CEGin), em Curitiba. Ele e Luciene Resende, presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), foram recebidos por Vicélia Florenzano, presidente da Federação Paranaense de Ginástica, por atletas que treinam no local e por dezenas de meninas da Escola de Talentos de Telêmaco Borba, no interior do Estado, que estão dando os primeiros saltos no esporte.

Os materiais são parte da maior compra de equipamentos da ginástica feita nos últimos 40 anos no Brasil, para estruturar, no mínimo, 13 centros de treinamento das modalidades artística, rítmica e de trampolim em todas as regiões do país. A compra desses equipamentos foi feita com recursos de convênio de R$ 7,3 milhões firmado na virada de 2010 para 2011 entre o Ministério do Esporte e a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG).

Cerca de 30 meninas treinam no ginásio da capital paranaense, que também é a base para atletas da seleção brasileira feminina, como Daniele Hypolito, Lorrane Santos, Lorenna Rocha, Mariana Oliveira, Mariana Valentin, Tamires Veiga e Carolyne Pedro.

Vicélia Florenzano destacou que o material recebido também vai beneficiar centros de treinamento de ginástica espalhados por oito cidades do interior do Paraná. “É uma grande conquista poder contribuir com a formação de mais de duas mil crianças que fazem parte das Escolas de Formação”, comemorou. O Centro de Treinamento de Ginástica Artística de Telêmaco Borba, inaugurado no começo de agosto no interior do Estado, é um dos locais beneficiados e estava presente ao evento em Curitiba. A coordenadora Sandra Cecília Buttini conta que o projeto da ginástica em sua cidade se divide em três partes e uma delas é a Escola de Talentos, com 42 garotas.

Ginasta da nova geração, Nathaly de Souza, de 12 anos, treina cinco vezes por semana no CEGin na categoria infantil. Ela conta que a chegada dos equipamentos “empolgou as atletas” e acredita em uma melhora na qualidade dos treinamentos. Nathaly e a colega e Ana Luiza Pires Lima, de 9 anos, cantaram o Hino Nacional na abertura do evento.



Para Ricardo Leyser, a estruturação dos centros de ginástica é mais um passo para formação de uma rede de treinamento que proporcionará encadeamento de carreira para os atletas brasileiros. “O Brasil tem o dever não só de organizar com sucesso os Jogos Olímpicos de 2016, mas principalmente de preparar muito bem as equipes que vão representar o país nas disputas”, disse o secretário. Para ele, essa nova aparelhagem que está sendo entregue nos estados “vai servir simultaneamente ao treinamento das seleções feminina e masculina e principalmente ao aprimoramento das novas gerações de ginastas que estão surgindo no país”.

Os novos aparelhos, importados da Alemanha, são semelhantes aos equipamentos olímpicos e oferecem melhores condições para a preparação das meninas. O CEGin passar a integrar a Rede Nacional de Treinamento, que vai fortalecer a ginástica em todo o país, tendo o Centro Nacional de São Bernardo do Campo (SP) como topo da estrutura que vem sendo montada.

A presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende, avaliou que o investimento possibilitará que diversas regiões do Brasil tenham condições adequadas para a realização de competições em âmbito estadual, nacional e internacional, de acordo com padrões de referência. Ela recordou o momento em que, em 2009, o secretário Leyser autorizou a elaboração do projeto de equipagem da modalidade que, mais tarde, se converteu em convênio da Confederação com o Ministério. “Este sonho que se concretiza agora começou naquela decisão tomada no ano em que o Brasil venceu a disputa pela sede dos Jogos Olímpicos de 2016”.

A ex-atleta Caroline Molinari, que participou dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, é hoje treinadora das meninas das categorias pré-infantil e infantil, no CEGin. Ela comemorou a chegada dos aparelhos. “Esse ginásio, que já era um centro de referência nacional, será ainda mais importante para a ginástica brasileira”. Eliane Martins, coordenadora do CEGin, disse que “meu sonho era ter um ginásio assim, como os da Alemanha e de outros países”.

Também participaram do evento o secretário de Esportes, Lazer e Juventude da Prefeitura de Curitiba, Aluisio Dutra Júnior, e o representante do governo do Estado, ao qual pertence o ginásio recentemente reformado, Paul Julius Stanganelli.

Ministério do Esporte
Fonte Ministério do Esporte 30/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Centro de Excelência de Ginástica do Paraná recebe novos materiais