Candidatos à Presidência do México são questionados sobre direitos humanos

Fonte Ansa flash 02/06/2012 às 22h
A Anistia Internacional enviou uma carta a cada um deles perguntando seus respectivos projetos pelas garantias individuais

 - A organização humanitária Anistia Internacional (AI) pediu para os candidatos à Presidência do México se comprometerem com as garantias individuais e com os direitos humanos.

Em uma carta dirigida aos quatro principais candidatos, a AI solicitou que os presidenciáveis expliquem seus projetos para "proteger os direitos humanos" caso vençam as eleições, marcadas para o próximo dia 1 de julho.

A entidade também recomendou que seja implantada "uma política de segurança cidadã integral que fortaleça a proteção das pessoas diante da delinquência e da violência, garantindo o respeito aos direitos humanos".

A AI disse ainda desejar que se combata a discriminação e a desigualdade, e que se ponha um fim "aos abusos contra as mulheres, crianças, indígenas e imigrantes", além de "garantir a segurança e a proteção dos defensores dos direitos humanos e de jornalistas".

A ONG pediu para que os candidatos respondam à carta até o dia 18 de junho e se comprometeu a divulgar os projetos de cada um dos presidenciáveis.

Em 1 de julho, 80 milhões de mexicanos vão às urnas para eleger o novo presidente do país, 128 senadores, 500 deputados e sete governadores.

Os quatro principais candidatos à Presidência são: a governista Josefina Vázquez Mota, do Partido da Ação Nacional (PAN); o opositor Enrique Peña Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI) e que tem liderado as pesquisas de intenção de voto; o esquerdista Andrés López Obrador, do Partido da Revolução Democrática (PRD); e o ambientalista Gabriel Quadri, do partido Nova Aliança.
Ansa flash
Fonte Ansa flash 02/06/2012 ás 22h

Compartilhe

Candidatos à Presidência do México são questionados sobre direitos humanos