Bolsistas lutarão por medalha inédita no boxe nos Jogos Olímpicos

Fonte Ascom – Ministério do Esporte 06/06/2012 às 18h
Em busca da medalha inédita no boxe, o Brasil contará nos Jogos Olímpicos de Londres com nove atletas. A masculina será a maior delegação da história do boxe nacional, com sete esportistas. Já no feminino, que estreia em Olimpíadas, a equipe contará com duas pugilistas. “Estamos indo para Londres preparados para disputar os Jogos Olímpicos”, ratifica o presidente da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe), Mauro José.

A equipe nacional conta com oito atletas beneficiados pelo auxílio financeiro do programa Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte. Everton Lopes (-64kg), Esquiva Falcão (-75kg), Julião Neto (-52kg), Róbson Conceição (-60kg), Yamaguchi Falcão (-81kg), Robenilson Vieira (-57kg), Adriana Araújo (-60kg) e Roseli Feitosa (-75kg). Myke Carvalho (-69kg) completa a delegação.

“Nós estamos preparando a equipe para que ela chegue ao ringue de Londres com competência para lutar por medalhas. Todos os trabalhos foram voltados para os atletas, tudo foi direcionado para que eles pudessem adquirir a competência. Esse foi o diferencial desse ciclo olímpico”, completa o presidente. No total, serão disputadas nos Jogos Olímpicos 13 medalhas no boxe, 10 no masculino e 3 no feminino.

Preparação
Os atletas que levarão a bandeira brasileira em Londres fazem parte da Equipe Olímpica Permanente, que realiza a preparação no Centro de Treinamento (CT) em Santo Amaro, São Paulo. O trabalho voltado para os Jogos teve início há três anos, com treinamento específico no CT. Os pugilistas têm todo o suporte de uma equipe técnica e multidisciplinar, com fisioterapeuta, médico, nutricionista, psicóloga, fisiologista e preparadores físicos.

“Esse foi um diferencial. Estando com os atletas próximos em um período completo, você direciona os esforços para que todos tenham a mesma condição dentro do planejado. Era uma coisa que não tínhamos no Brasil, pois, com os atletas dispersos, o esportista não recebe o que precisa. Assim, você mantém o treinamento em alto nível, com acompanhamento interdisciplinar”, explica Mauro José.

Vaga Olímpica
Para garantir um lugar na vila olímpica de Londres, os brasileiros tiveram somente duas oportunidades no masculino. A primeira foi em 2011, durante o duríssimo Campeonato Mundial, disputado em Baku, no Azerbaijão. Na ocasião, o Brasil classificou três boxeadores: Everton Lopes, Esquiva Florentino e Robson Conceição.

A segunda e última oportunidade foi no Pré-Olímpico das Américas, realizado no mês de maio, no Rio de Janeiro. Julião Neto, Robenilson Jesus, Myke Carvalho e Yamaguchi Florentino conquistaram a vaga.

Os Jogos Olímpicos de Londres 2012 serão os primeiros com presença feminina nos ringues de boxe. As atletas de todo o mundo tiveram apenas uma chance de conquistar a vaga olímpica, durante o Campeonato Mundial da modalidade, em maio, na China. “Só poderíamos classificar no máximo três mulheres, e no final conseguimos duas. Feito também muito importante. A terceira não foi por um simples detalhe, ela ganhou duas lutas e perdeu a terceira”, diz o dirigente.

A preparação final para as Olimpíadas continua intensa. O presidente da CBBoxe revela que os últimos treinamentos da equipe, antes do início dos combates olímpicos, serão no CT da equipe de boxe do Reino Unido. “Recebemos o convite da Inglaterra para treinar em Sheffield, junto com outros três países. O local é especial, porque é a base da seleção britânica”, completa.


Ascom – Ministério do Esporte
Fonte Ascom – Ministério do Esporte 06/06/2012 ás 18h

Compartilhe

Bolsistas lutarão por medalha inédita no boxe nos Jogos Olímpicos