Bento XVI adverte que também na Igreja pode haver busca por poder pessoal

Fonte Ansa Flash. 03/02/2010 às 11h

O papa Bento XVI questionou hoje se os sacerdotes, "que têm um papel de animação e de governo na Igreja", estariam imunes aos males do carreirismo e da busca pelo poder pessoal.

"A carreira e o poder não serão uma tentação? Uma tentação da qual não estão imunes nem aqueles que têm um papel de animação e de governo na Igreja?", perguntou o Papa durante a audiência geral desta manhã, realizada na Sala Paulo VI.

Em seu pronunciamento, Bento XVI retomou o que disse há alguns meses durante a consagração de alguns bispos, quando lembrou-lhes que "não buscamos poder, prestígio, estima para nós mesmos".

"Sabemos como as coisas na sociedade civil -- e não raro na Igreja -- são prejudicadas pelo fato de que muitos daqueles a quem foi conferida uma responsabilidade trabalham para si mesmos e não pela comunidade", lamentou.

A solenidade desta quarta-feira foi dedicada à figura de São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Pregadores ou Dominicanos e que foi citado por Bento XVI como um exemplo a ser seguido.

Ainda jovem, logo depois de ter sido ordenado sacerdote, São Domingos de Gusmão foi eleito cânone da catedral da diocese de Osma, na Espanha. "Mesmo que isso pudesse representar para ele algum tipo de prestígio na Igreja e na sociedade, não a interpretou como privilégio pessoal nem como o começo de uma brilhante carreira eclesiástica, mas como um serviço a ser praticado com dedicação e humildade", explicou o Papa.

Durante a audiência, um grupo de malabaristas e acrobatas se apresentou perante Bento XVI, que assistiu ao espetáculo com o rosto sorridente e aplaudiu a performance. Estiveram presentes 60 pessoas entre dirigentes e artistas de circo.

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 03/02/2010 ás 11h

Compartilhe

Bento XVI adverte que também na Igreja pode haver busca por poder pessoal