Arruda nega crescimento patrimonial acima do declarado à Receita

Fonte Agência Brasil. 10/12/2009 às 11h

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, negou hoje (8), em nota à imprensa, que seu patrimônio tenha crescido além de 46% entre o fim de 2007 e o final de 2008. De acordo com cópia da última declaração do Imposto de Renda entregue pelo governador, em 31 de dezembro de 2007, seu patrimônio pessoal totalizava R$ 682.574,18. No ano seguinte, Arruda declarou patrimônio de R$ 1.000.832,92.

Conforme a nota, a venda de um apartamento em Itajubá (MG) por R$ 300 mil explicaria o crescimento de R$ 318.258,74. Arruda afirma que recebeu o pagamento pelo imóvel em duas parcelas depositadas na única conta que tem, no Banco de Brasília. A primeira parcela, de R$ 180 mil, teria sido pagam em dezembro de 2008 e os R$ 120 mil restantes, em 2009.

Arruda assegura ter usado o dinheiro da venda do apartamento na compra de um conjunto de salas comerciais na região central do Plano Piloto, em Brasília, em dezembro do ano passado. Os R$ 300 mil teriam sido dados como entrada e o restante do valor, parcelado em 96 mensalidades. Sem informar o valor total do parcelamento, o governador diz que já pagou R$ 119.835,68 da dívida.

Único governador eleito pelo DEM em 2006, Arruda é acusado de envolvimento em um suposto esquema de corrupção no governo do Distrito Federal, desvendado pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.


 

Agência Brasil.
Fonte Agência Brasil. 10/12/2009 ás 11h

Compartilhe

Arruda nega crescimento patrimonial acima do declarado à Receita