Ambientalistas criticam projeto energético do Chile

Fonte Ansa flash 03/06/2012 às 20h
O projeto HidroAysén prevê a construção de cinco grandes centrais hidroelétricas

SANTIAGO DO CHILE, 3 JUN  - Organizações ambientalistas criticaram o anúncio do governo do Chile de enviar ao Congresso do país um projeto de lei para a criação de uma "estrada energética".

O projeto HidroAysén, do qual a empresa italiana Endesa-Enel é a administradora majoritária, prevê a construção de cinco grandes centrais hidroelétricas nos rios Baker e Pascua, na Patagônia chilena. Também inclui a instalação de uma linha de transmissão de 1.912 quilômetros entre Santiago e Cochrane, cruzando nove das 15 regiões do país.

Ao todo, o projeto requer de um investimento de quase US$3,2 milhões (aproximadamente R$6,5 milhões).

Os ambientalistas, que têm liderado uma luta contra a construção de grandes represas na Patagônia, dizem que a linha de transmissão vai aprofundar o modelo "centralizador, depredador, ineficiente e vulnerável representando pelo atual Sistema Interconectado Central (SIC)".

Segundo o coordenador do movimento Ação Ecológica, Luis Mariano Rendón, não se pode concordar com projetos que depredem territórios como o da Patagônia "para transmitir energia para milhares de quilômetros de distância".

A Associação de Geradoras do Chile, por sua vez, aprovou a ideia do Executivo e afirmou que é um avanço para a política energética.
Ansa flash
Fonte Ansa flash 03/06/2012 ás 20h

Compartilhe

Ambientalistas criticam projeto energético do Chile